Daily Archives: 2006/11/18

A Disciplina de Voto e a Distância entre Eleitos e Eleitores nas Democracias Parlamentares

A propósito, deste Post do “Os Filhos da Nação”:

É precisamente nesta acéfala e impensante “disciplina de voto” que reside a grande fragilidade do sistema parlamentar. Nisso e no desconhecimento e desligamento que existe entre o eleitor e o deputador (o “seu”) eleito.

Quanto maior fôr a distância entre os nós, menor será a Democracia.

Os deputados deveriam ser eleitos pelos méritos próprios, e não (nunca) em virtude das suas fidelidades ao “aparelho”, como sucede hoje, em todas democracias parlamentares do Ocidente.

Mas aliás, o erro maior está na Escala… Quanto maiores forem as escalas (nacionais, UE) maior será a distância entre o Eleitor e o Eleito. Maior fidelidade haverá em função do “Partido” e menos para aqueles que Representa e que o Elegeram.

Anúncios
Categories: Sociedade, Wikipedia | 5 comentários

A Língua Cónia: Vestígios Genéticos

Como observa Cavalli-Sforza, as mudanças linguísticas ocorrem de modo análogo ao das mutações genéticas, mas a um ritmo muito mais rápido, e esta rapidez vem dificultar o trabalho dos linguistas. É também frequente que em consequência de invasão ou de uma corrente migratória muito forte, a língua das populações conquistadas se extinga. Sendo assim, é facilmente compreensível porque é que hoje nas línguas peninsulares poucos vestígios de palavras berberes podem ser encontrados (a palavra castelhana e portuguesa “mata” constitui uma das raras excepções). A antropologia física foi considerada no século XIX como a chave para desvendar o mistério da origem dos povos, entre ela, o estudo das formas do crânio foi extremamente popular, com a divisão dos povos em dolicocéfalos e braquicéfalos, uma classificação que permitiria supostamente desvendar a verdadeira origem dos povos europeus modernos. Contudo, trabalhos recentes vieram reduzir o mérito destas teses ao confirmar que a pressão do ambiente pode mudar muito drasticamente uma determinada morfologia óssea. Assim sendo, Cavalli-Sforza reconheceu nos estudos genéticos como a mais válida e científica forma de investigar e determinar as origens profundas de uma população humana.

Só os genes possuem a estabilidade suficiente para que possamos deduzir migrações, origens e parentescos entre duas populações distintas.

Existe um paralelismo quase universal entre a genética e a linguística. Povos geneticamente próximos falam em quase todo o mundo línguas da mesma família, algo que o trabalho de Cavalli-Sforza permitiu aclarar para além de qualquer dúvida. Em consequência, do estudo comparativo da genética dos povos que falavam as línguas que apresentámos na secção dedicada às línguas-hipótese, poderemos deduzir também quais serão aquelas que em resultado das comparações genéticas devem ser excluídas como podendo ser as utilizadas pelos antepassados dos portugueses do sul, os cónios. Na tabela 5.5.1 do já sobejamente citado “The History and Geography of Human Genes” apresenta-se uma tabela das distâncias genéticas de 26 populações europeias. Aqui, os portugueses surgem como muito próximos (por ordem) de: italianos, espanhóis, checos, suecos, noruegueses, franceses e ingleses; e como distantes de lapões, bascos, sardos, gregos, finlandeses, balcânicos e escoceses. Estas dissemelhanças permitem reduzir a probabilidade da língua dos cónios ser o basco, o sardo, o grego e o albanês; mas reforçam aquela que é a nossa tese favorita: a hipótese berbere… Uma vez que as populações que nos são mais próximas são todas parte da matriz mediterrânica; com excepção dos nórdicos, uma variação que pode ser explicada pela sobrevivência nos extremos norte e sul da Europa de genes das populações mesolíticas pré-capcenses anteriores às invasões berberes.

Em Portugal, tem escasseado o trabalho na área da Genética Histórica. Contudo, as recentes investigações conduzidas no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto pelo professor António Amorim permitiram lançar alguma luz adicional sobre a origem norte-africana dos portugueses. A. Amorim não encontrou em Portugal os cromossomas Y “negros” típicos da África sub-saariana, mas em seu lugar descobriu tipos de cromossomas que surgem frequentemente no Norte de África. Estes cromossomas, presentes em toda a faixa atlântica ibérica, estão concentrados sobretudo a Sul, junto ao continente africano. António Amorim encontra na colonização berbere que resultou da invasão muçulmana de 711 os introdutores destes genes, mas se nos recordamos da tese da origem Capsense das populações não-indoeuropeias do Mediterrâneo, chegaremos rapidamente à origem profunda destas características genéticas sobreviventes ainda hoje nos portugueses de hoje: os cónios…

Categories: A Escrita Cónia | 2 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade