Quids S4-16: Quem pintou este quadro?

kkkkkk7.JPG

Dificuldade: 4

Anúncios
Categories: Cidadela dos Incultos, Quids S4 | 32 comentários

Navegação de artigos

32 thoughts on “Quids S4-16: Quem pintou este quadro?

  1. Epá, tu e os quadros! – isto nãp foi uma resposta! 🙂

  2. Jan van Eyck?

  3. Michelangelo?

    Duas respostas – Ajuda! 🙂

  4. Bem, não dás ajudas e eu tenho de ir à minha vida… Vou-me queixar à FIA! 🙂 A Minardi está a ser sabotada! Querem tirar-lhe o tetra!

  5. The FIA International Court of Appeal

    Introduction

    The International Court of Appeal is the final appeal tribunal for international motor sport. Established under the FIA Statutes and the FIA’s International Sporting Code it resolves disputes brought before it by any of motor sport’s National Sporting Authorities world-wide, or by the President of the FIA. It can also settle non-sporting disputes brought by national motoring organizations affiliated to the FIA.

    Rules of the FIA International Court of Appeal

    To view the ‘Rules of the International Court of Appeal’ click here.

    List of Members of the International Court Of Appeal

    To view the List of Members of the International Court Of Appeal click here.

  6. Pedro Tavares

    Não faço a mínima ideia….. Paolo Veronese?

  7. nope… non paolo… é mais um… “Velho”…

  8. Leonardo di ser Piero da Vinci

  9. não… é mesmo “Velho”… Isto é, “o Velho”.

  10. Erasmus Quellinus

  11. Pedro Tavares

    Pieter Bruegel, o “Velho”

  12. jan brueghel

  13. Pois… é esse!

    Jan Brueghel II (1601-1678), “Sight” from “The Five Senses: Sight, Touch, Hearing, Taste, Smell.” At Christie’s Oct. 3 sale, estimate: $1.8 million to $2.2 million.

  14. Exacto! O Pedro Tavares é esse o “Velho”…

  15. Pedro Tavares

    Não fazia a mínima ideia, mas depois da deixa de”… é mais um… “Velho”…” foi só chegar o mais rápido possível ao google e pesquisar (queimei algumas travagens, mas não vi bandeiras de manobra ilegal).
    Obrigado ao oficial de pista e um abraço a todos.

  16. Hey! Alto e pára o baile! PÁRA O BAILE!!!!!!!

    Então, mas a Sapirão já atingiu tais proporções que agora até as respostas erradas são dadas como correctas??????

    Este é o quadro Sight de Jan Brueghel II, o Velho, que faz parte de uma série de cinco: Sight, Touch, Hearing, Taste, Smell – os cinco sentidos.

    Estará a Christie’s errada e mais uma duzia de sites? Mas o que é isto meus amigos!
    Nem o apito dourado é tão descarado! Rui, vais ser processado!

  17. Jan Brueghel the Elder and Peter Paul Rubens. Allegory of Sight. c. 1618. Oil on wood. Museo del Prado, Madrid, Spain. More.
    Jan Brueghel the Elder and Peter Paul Rubens. Allegory of Sight. Detail. c. 1618. Oil on wood. Museo del Prado, Madrid, Spain.
    Allegory of Hearing. 1618. Oil on wood. Museo del Prado, Madrid, Spain.
    Allegory of Taste. 1618. Oil on wood. Museo del Prado, Madrid, Spain.
    Allegory of Smell. 1618. Oil on wood. Museo del Prado, Madrid, Spain.
    Allegory of Earth. c. 1618. Oil on copper. Louvre, Paris, France.
    Still-Life with Flowers and Jewelry. 1618. Oil on wood. Royal Museum of Fine Arts, Brussels, Belgium.
    Jan Brueghel the Elder and Peter Paul Rubens. Madonna in Floral Wreath. c. 1620. Oil on oakwood. Alte Pinakothek, Munich, Germany.
    Jan Brueghel the Elder and Joos Momper the Younger (1564-1635). A Flemish Market and Washing-Place. c. 1620-1622. Oil on canvas. Museo del Prado, Madrid, Spain. More.
    Jan Brueghel the Elder and Sebastian Vrancx (1573-1647). Assault on a Convay. Oil on wood. Museo del Prado, Madrid, Spain. More.
    Vase of Flowers with Irises. Oil on panel. Palazzo Pitti, Galleria Palatina, Florence, Italy.
    A Chapel under the Trees. Oil on copper. Alte Meister Gallerie, Dresden, Germany.
    Jan Brueghel the Elder and Pieter van Avont (1600-1632). Holy Family in a Flower and Fruit Wreath. Oil on wood. Alte Pinakothek, Munich, Germany.
    Jan Brueghel the Elder and Hendrick van Balen (1575-1632). The Four Elements. Oil on wood. Museo del Prado, Madrid, Spain. More.
    Vase with Flowers. Oil on wood. Art Museum, Bucharest, Romania.

  18. Jan Brueghel o Velho (Bruxelas, 1568 — Antuérpia, 1625) foi um dos mais notáveis pintores quinhentistas flamencos. Segundo filho de Pieter Brueghel o Velho, irmão de Pieter Brueghel o Jovem e pai de Jan Brueghel o Jovem, Jan é muito conhecido pelas suas naturalistas paisagens campestres ou pelos seus realistas bouquets de flores.

    Nascido no seio de uma família de pintores flamencos, Jan teve, desde cedo, um grande contacto com a arte, tendo aprendido, por exemplo, com a sua avó, a pintar com aquarelas. Tinha diversos apelidos, como “veludo” e “flor”, para assim se poder distinguir dos outros membros da família.

    Estudou na escola de Antuérpia, onde foi aluno de Pieter Goctkind e, provavelmente, de Gillis van Coninxloo, durante oito anos. Este em Itália alguns anos, porém, retornou à sua amada cidade de Antuérpia em 1598. Aqui se casou, um ano depois, com Isabella de Jode, de quem teve dois filhos, incluindo Jan Brueghel o Jovem. Porém a sua mulher morreu em 1603.

    Em 1605, Jan casa-se de novo, desta vez com Catherinne van Marienberghe, de quem teve oito filhos.

    Durante toda a sua vida foi-lhe assegurada fama e fortuna, em parte, devido ao enorme reconhecimento do seu pai entre a aristocracia e artistas flamengos.

    Todavia, nem a fama nem a fortuna lhe valeram muito quando contraiu cólera e morreu, em 1625.

    Retirado de “http://pt.wikipedia.org/wiki/Jan_Brueghel_o_velho”

  19. The Sense of Sight
    1617
    Oil on panel, 65 x 109 cm
    Museo del Prado, Madrid

    http://www.wga.hu/frames-e.html?/html/b/bruegel/jan_e/

  20. > Los Sentidos
    Titulo: Vista, 1617/18
    Autor: Bruegel de Velours
    Museo: Museo del Prado
    Caracteristicas: Oleo sobre tabla 65 x 109 cm.

    La Vista formaba parte de la serie de los Cinco Sentidos – junto al Oido, el Olfato, el Gusto y el Tacto – realizada en colaboración por Brueghel y Rubens. Esta escena sería la más bella de toda la serie, dedicándose Brueghel a la realización de los cuadros y demás objetos que llenan la estancia, mientras Rubens trabajaría en las dos figuras principales.En una amplia sala se sitúan Venus y Cupido, admirando un cuadro de temática religiosa. Tras ellos, se abre un arco que nos permite ver el paisaje del fondo, contemplándose unas construcciones y un pavo real junto a una fuente. En la zona de la derecha, vemos una galería en la que penetra un rayo de luz por un óculo, creando un sensacional efecto atmosférico. En primer plano observamos un buen número de cuadros – estando todos documentados – , junto a diferentes elementos que completan el bodegón: libros, medallas, flores, monedas, cerámica, etc. En la pared del fondo, junto a la maravillosa lámpara, apreciamos una amplia colección de bustos romanos, algunos de ellos ocultos por más lienzos. La tabla es una excelente muestra del interés por el coleccionismo que surge entre la nobleza y la burguesía flamencas durante el Barroco. Este coleccionismo fue impulsado por los Gobernadores españoles de los Paises Bajos, Isabel Clara Eugenia y Alberto de Austria, cuyo retrato vemos tras la diosa de la belleza, buen símbolo de la Vista.El estilo minucioso y detallista de Brueghel queda claramente patente en toda la serie, pero especialmente en esta escena, por la cantidad de detalles que se aprecian, tanto en los cuadros como en los demás objetos que se esparcen por el suelo. Las dos figuras recogen claramente el estilo de Rubens, cuya pincelada es más suelta.Toda la serie de los Cinco Sentidos estuvo colocada en el Alcázar de Madrid desde 1636, salvándose del incendio que destruyó el palacio de los Austrias en 1734.

    http://www.artehistoria.com/frames.htm?http://www.artehistoria.com/genios/museos/gal1-1.htm

  21. Pedro Tavares

    São Brueghel’s a mais, mas a mim ninguém me cala, quantos são? quantos são?
    Vocês querem é abandalhar o campeonato, qualquer dia já pedem árbitros (oficiais de pista) profissionais, onde é que isto chega….Vou falar com uns conhecidos meus que por sua vez conhecem um tipo que faz umas chamadas para o telemóvel de um grande amigo da secretária do presidente da FIA, vocês vão ver….

  22. está bem, está bem!…
    pensava que só havia um Brueghel, o Velho… Mas afinal há dois!
    O Pedro acertou em “Brueghel” e em o “Velho” e eu pensava que ele estava certo…

    mas não estava!

    Sorry!

    Vou desfazer o erro.

    E Pedro… Continua a tentar, esteve quase! (embora menos do que eu acreditava…)

  23. Eu vou é falar com uns juizes italianos! Está na cara que se movem forças de bastidores contra mim!
    🙂

  24. bem… antes “forças de bastidores” que se movem contra ti do que… Bastidores! Tipo poltergeist!

  25. Pedro Tavares

    Ok o quadro até dizem que é do Jan Brueghel, mas este não era filho do Pieter “o Velho”?, cá para mim o filho aceitava as encomendas e punha o velhote a trabalhar, vou pedir uma peritagem e interpor uma queixa conta desconhecidos no tribunal de Gondomar, quantos saõ?

  26. Eu não tenho medo de poltergeists, nem de coisas ectoplásmicas! O meu receio é a corrupção desportiva! Eu é que vou interpor uma providência cautelar contra os Quids! 😉

    Isto é só ver o sistema em acção! E vocês sabem do que estou a falar!….

    Agora o Pedro Tavares até vem dizer que o Janzinho era um trapalhão e que quem pintava era o velhote! Isto é o BrueghelCaos!

    abraços!

  27. pois! culpa o “sistema”! como se esse tivesse culpa de alguma coisa 😉

    excepto talvez da ascensão da Santanaz ao Poder…

  28. Fiquei mais rica um bocadinho com toda essa exposição do Sá. Obrigada Sá, obrigada Rui. Para além da risota que me fez toda esta troca de “mimos”.
    abraços

  29. Isto é mas é o regresso da cabala, visto eu nem ter tido tempo de responder… 😀
    O Sá está definitivamente lançado na perseguição. Tenho que ter cuidado…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: