Daily Archives: 2006/10/31

O Irmão “Pintor” de Cavaco Silva

Depois de uma semana de intensa campanha mediática, em todas as televisões, no passado Sábado o irmão Cavaco Silva esgotou em menos de meia hora todos os quadros, numa cerimónia em que centenas de basbaques se babavam à frente das câmaras das televisões e os repórteres no local faziam os possíveis e os impossíveis para conseguir sacar dos ditos basbaques de carteira cheia algumas frases minimamente conexas e compreensíveis.

 

Aparentemente, a qualidade (baixa) dos ditos quadros não importou muito a estes “apreciadores de Arte” que se empurravam na Galeria, em busca dos seus cinco minutos de fama e de uma fugaz aparição na Televisão (entre duas reportagens de rua em que aparecia o sempiterno “Emplastro”).

 

Moral da História: Já se sabia que, em Portugal, para vender um livro bastava ser pivot de televisão, apresentador de programas matinais ou modelo de passerelle, mas agora, ficamos também a saber que para ser pintor, basta ser… Irmão de Cavaco Silva.

 

Nota Final: Cavaco Silva não comprou nenhum quadro ao irmão.

Anúncios
Categories: A Escrita Cónia, Sociedade Portuguesa | 6 comentários

Gotha Go229A (Ho229)

Função: Caça-bombardeiro e Avião de Reconhecimento.
Dimensões: Envergadura, 16.80 metros; Comprimento, 7.47 metros; Altura, 2.81 metros.
Peso: Vazio, 5.067 kg; Carregado, 8.999 kg.
Propulsão: Dois Jumo 004B-2 de 900 kg.
Velocidade: Máxima, 977 km/h; Cruzeiro, 632 km/h; Aterragem, 156 km/h.
Pilotos: um, sentado.
Armamento: dois MK 103 ou quatro MK 108 e dois RB8-/81, além de 2.000 kg de bombas.

O V3 era bastante semelhante ao V2. Como este, também não carregava armamento, como este também recolhia a propulsão de duas turbinas e como este, também era um monolugar. Esta asa voadora, sem cauda era construído principalmente de madeira. Construído com colas e materiais especiais, o aparelho não era visível nos écrans de radar. Uma vez terminado o período de desenvolvimento, a produção devia ser conduzida pela companhia Gothaer Waggon-fabrik (GWF), o que provocou alguma confusão quanto à designação oficial do aparelho, que surge quer como Ho 229 quer como Go 229.

As turbinas deviam ser instaladas de modo a formar um ângulo de 15 graus em relação ao eixo central do avião. A construção do V3 estava perto do fim quando a infantaria americana ocupou a fábrica da Gotha em Friederichsroda a 14 de Abril de 1945. O V3 incompleto foi capturado intacto, assim como outras versões do V3, entre as quais uma bilugar. Contudo, segundo algumas fontes não confirmadas um protótipo Go 229 teria conseguido somar algumas horas de vôo, e teria mesmo participado num combate aéreo de desfecho incerto. Este protótipo teria sido capturado pelo Exército Vermelho.

Categories: As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi | Deixe um comentário

Quids S4-16: Quem pintou este quadro?

kkkkkk7.JPG

Dificuldade: 4

Categories: Cidadela dos Incultos, Quids S4 | 32 comentários

Quase meio milhão de portugueses vive dos rendimentos…

Muito se tem discutido nos últimos anos em torno da evolução dos rendimentos e do poder de compra dos portugueses. No entanto, esta discussão não diz respeito a todos. É que, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), 5,1 por cento das pessoas vivem essencialmente de rendimentos gerados pelos seus activos, seja na forma de prédios, de acções ou de depósitos e obrigações.

No segundo trimestre deste ano, eram cerca de 450 mil os que tinham como principal fonte de rendimento lucros (dividendos), juros ou rendas.

(…)

O Instituto Nacional de Estatística classifica 93% destas pessoas como empregadas, o que significa que uma parte delas aufere igualmente rendimentos de trabalho (outra parte poderá não receber outros rendimentos, empregando o seu tempo de trabalho exclusivamente na extracção de rendimento dos seus activos).”

Fonte: Portugal Diário

 

Ou seja, existem quase tantos Desempregados neste país como pessoas que vivem dos Rendimentos e que não precisam de trabalhar!… É também certo que sendo 98% empregados, isso significa se estas pessoas abandonassem o emprego de que não precisam para viver isso… resolveria o problema do Desemprego…

É claro que estes 450 mil pertencem na sua maioria a profissões liberais (médicos, advogados e engenheiros) já que provêm maioritariamente de famílias que lhes providenciaram formação académica ao mais alto nível e que, logo, os seus lugares de trabalho não poderiam ser preenchidos pelos 460 mil desempregados, já que, nestes, o maior problema é precisamente a sua falta de Formação Profissional e Académica…

Mas não deixa de haver neste ponto uma certa ironia preversa…

Categories: A Escrita Cónia, Sociedade Portuguesa | 4 comentários

A sonda dupla STEREO (“Solar TErrestrial RElations Observatory” está a caminho da sua órbita solar

O veículo duplo está a caminho da sua missão: capturar pela primeira vez o Sol em 3D.

 

A sonda foi lançada por um foguetão Delta II de Cape Canaveral, nos EUA.

 

As duas sondas gémeas foram concebidas, desenhadas e construídas pela NASA no “Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory” e deverão estudar o Sol durante a sua missão de dois anos, aumentando a compreensão do astro, nomeadamente na tentativa de compreender melhor e antecipar as Erupções Solares que tantos reflexos têm na indústria de comunicação e até nas colheitas agrícolas no nosso planeta.

Fonte: SpaceDaily

Categories: SpaceNewsPt | Deixe um comentário

Do Uso de “Gases Tóxicos” pela Alemanha na Segunda Grande Guerra

Após os atrozes e cruéis efeitos da aplicação dos gases tóxicos durante a Primeira Guerra Mundial, todos os estados, quer os do Eixo, quer os Aliados, cumpriram um acordo nunca passado ao papel que estipulava a sua não utilização no campo de batalha. É certamente devido à existência de um pacto não assinado que nenhum dos lados chegou a empregar durante a Segunda Grande Guerra, gases tóxicos. Apesar disso, ambos os lados desenvolveram as suas investigações, embora nunca estas tenham alcançado um nível minimamente prioritário em relação a outras armas secretas, mereçem pelo menos referência as experiências químicas, negadas por muito tempo pela historiografia soviética, que a Alemanha conduzia desde 1920 na URSS. O trabalho de G. Castellan, no seu excelente “Reichswehr et Armée Rouge, 1920-1939”, demonstra claramente essas mesmas relações. Básicamente estes contactos exprimiam-se pelo intercâmbio de oficiais e técnicos, e, principalmente, pela entrega à Alemanha de campos de treino e ensaio para os armamentos interditos pelo Tratado de Versalhes, a saber: aviões, carros de combate, e, para o que nos interessa: gases de combate. As experiências parecem ter cessado em 1939, fruto da ascensão de Hitler ao poder absoluto. Embora Hitler sempre se tivesse oposto à sua utilização (talvez por ter experimentado pessoalmente os seus efeitos na 1ª Guerra Mundial), ordenou que prosseguissem mas com um baixo nível de prioridade, o que não impediu que em 1944 fosse inventado o Soman (monopinacol-metilfluorofosfato), uma arma temível ainda para os dias de hoje. Além da investigação, a Alemanha também decidiu produzir contingentes de Tabum para usar de a ordem para tal alguma vez viesse, contingentes que seriam capturados pelos soviéticos na Prússia Oriental.

 

Os gases estudados na Alemanha nesse período destinavam-se principalmente a inibir a acção da colinesterasa, resultando numa paralisia neuromuscular e numa consequente depressão dos centros respiratório e circulatório. O primeiro gás de nervos resultante desta investigação foi o Tabum (monoetildimetilamido-cianofosfato), um composto descoberto em 1936. Em 1938 era criado o Sarim, mais tóxico mas menos volátil.

 

Além dos receios de Hitler, motivados pela sua experiência pessoal, outros factores, porventura bem mais importante terão levado ao afastamento dos gases venenosos do Segundo Conflito Mundial. Existia desde logo um grande receio pelas represálias que inevitávelmente haveriam de surgir, e a Alemanha, que perdera a partir de 1943 o domínio dos ares, temia particularmente o seu lançamento sobre as suas cidades. Aliás, no início da guerra, Churchill anunciara que se a Alemanha usasse gases a Grã-Bretanha responderia com ataques semelhantes a cidades alemãs. Estas declarações parecem ter afastado completamente a hipótese de utilização de gases venenosos na Frente Ocidental, mas essa possibilidade parece ter sido seriamente ponderada no Leste, especialmente depois da derrota de Estalinegrado, conforme se pode observar num relatório que o embaixador italiano em Berlim enviou a Mussolini em Fevereiro de 1943: “O Fuhrer tentara na Primavera [de 1943] uma nova ofensiva de grande estilo a Leste. Se esta não der os resultados decisivos que dela esperam, os alemães estão decididos a exterminar o exército russo empregando para isso os gases asfixiantes. Esses gases, de um novo tipo, encerrados em grandes reservatórios, podem ser lançados pela aviação… Têm um formidável poder de destruição e pelo menos durante um ano tornam completamente estéril o chão em que caem. Entre a Rússia e a Alemanha, criar-se-á assim uma zona de demarcação nitidamente demarcada onde a vida dos homens e animais será completamente impossível”.

 

Além do emprego terrestre de gases tóxicos, Hitler numa reunião em que estava presente o Almirante Doenitz comunicou-lhe a sua intenção de ordenar a investigação da sua aplicação marítima, através de duas maneiras:

 

1. Pelo exterior, através do lançamento de obuses sobre os navios-alvo ou através de pulverização;

 

2. Pelo interior, através da perfuração dos cascos e posterior rebentamento de ogivas.

Categories: As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi | 21 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade