RepórterGrunho: As “mudas” da Avenida de Roma

image_00133.jpg

A fotografia documenta um grupo de imigrantes de Leste, presumivelmente romenos ou moldavos que percorrem há meses as chamadas “Avenidas Novas” de Lisboa com um papel na mão, escrito em castelhano, em que afirmam que estão a fazer uma recolha de fundos para uma “associação de surdos-mudos”.

Algumas delas são claramente menores, mas os pais andam uns metros mais acima ou abaixo, vigiando-os.

Surge a pergunta… Ainda que admitamos que sejam surdo-mudos (poderão ser, embora o facto de serem todos familiares e da mesma nacionalidade o não permita acreditar), esta “recolha de fundos” no mínimo configura um crime burla, dado que essa associação não tem certamente existência real (a folha é uma fotocópia de uma fotocópia, não têm cartões identificativos, o método de abordagem é muito intrusivo, etc.).

Surge assim a pergunta… Onde estão as autoridades? Porque toleram que crianças sejam usadas nestas redes profissionais de mendicidade? Onde estão as autorizações de residência? E o crime de Burla?

Categories: A Escrita Cónia, RepórterGrunho, Sociedade Portuguesa | 8 comentários

Navegação de artigos

8 thoughts on “RepórterGrunho: As “mudas” da Avenida de Roma

  1. Ai as coisas que este mundo permite… tanto para uns e nada para os outros….Os cidadãos devem exigir saber para onde contribuem e pedir recibo para o IRS pois que até é das poucas coisas que este ainda contempla…
    Somos todos responsáveis e coniventes.
    Abraços

  2. Já os vi uma vez no metro do saldanha, primeiro parecia que só estavam a recolher assinaturas, depois é que vi que queriam dinheiro, aí fui-me embora.
    Já os vi também a irem para Lisboa de autocarro com as capas na mão, não sei se seriam do mesmo grupo, nem se se dedixcariam à mesma espécie de mendicidade, mas sei que falavam muito bem para mudos e que andam com uma espécie de tauagens com o nome dos braços ou nos ombros.
    Realmente é uma pena e um escandalo que se permita que crianças sejam utilizadas neste tipo de actividades e que existam pais suficientemente inescrupolosos para o fazer.

  3. acho q andam um pouco por toda a Lisboa… Já vi este “esquema” dos mudos no Parque das Nações, av. de Roma, Saldanha, etc… Parece haver várias famílias (homens, mulheres e crianças) no esquema, todos com as mesmas fotócopias e os mesmos dizeres… apontam para o papel e fazem o gesto de que são mudos.

    aparentemente, a coisa funciona pq já os vejo a fazerem isto há pelo menos 3 meses…

  4. Ora aí está um feliz casamento do telemóvel com o blogue…

    Um abraço

  5. hehehe. sempre à mão!

  6. Já fui abordado por um grupo de 4 rapazes e raparigas entre os treze e quinze anos que teimosamente insistiram para lhe assinar um A4.Isto passou-se nas caixas interiores do Multibanco quando eu estava a meter o código de acesso, e para me largarem, tive de gritar e ser desagradável com eles. Isto em Queluz.

  7. há-os em todo o lado! e com posturas cada vez mais agressivas!

  8. aliás: para onde foram parar os “pedintes portugueses”?! terão sido todos absorvidos por osmose por estes pedintes profissionais que nos chegam do Leste europeu?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: