A “Bolha Imobiliária” Espanhola está a aumentar o tamanho da nossa própria… Bolha…

“A Avenida da Liberdade é a zona mais cobiçada pelos investidores imboliários espanhóis e, em certos locais daquela artéria, os preços dos espaços disponíveis para construção duplicaram em dois anos – tendo passado de 1000 para 2000 euros por metro quadrado. Tudo porque, segundo alguns analistas contactados pelo Expresso, a pressão da procura, em grande parte suportada por promotores espanhóis, é de tal forma intensa que os investidores portugueses não conseguiram cobrir os preços pagos pelos seus colegas castelhanos.”

(…)

“Os promotores imobiliários espanhóis ganharam tanto dinheiro nos últimos anos que são os próprios bancos a aconselhá-los a investir em mercados como o português (que para eles, aliás, é como se fosse mais uma província). E é com alguma facilidade que, ao chegarem, cobrem as ofertas de compra sobre os terrenos disponíveis, pois se há problema que eles não têm é de ordem financeira.”

(…)

“Os preços das casas em Espanha aumentaram 130% ao longo da última década.”

(…)

“A bolha imobiliária inchou tanto que muitos analistas já só falam dos perigos do seu rebentamento. E, quando isso acontece, não se ouve barulho, mas os estragos podem ser devastadores. Os estilhaços atingem tanto os particulares – que vêem os seus activbos imobiliários perder mais de 30# do seu valor, como a economia em geral que, normalmente, se retraí com efeitos directos ao nível do desempenho do PIB.”

(…)

“Pilognac de Barros, presidente da Associação Portuguesa de Promotres e Investidores Imobiliários reconhece que há um interesse crescente das empresas espanholas no mercado nacional , mas diz que isso não é negativo: “Portugal necessita de investimento estrangeiro, independentemente do sector de actividade a que se dirija. É bom para a economia”. Além disso, acrescenta, “se os espanhóis acharem o nosso mercado atractivo e investirem nele, mesmo inflaccionando os preços, isso só quer dizer que o poder de compra dos portugueses está a aumentar, que estão com mais empregos e com mais rendimentos.”

 

Muitas vezes elogiada (cá dentro e lá fora) a Economia Espanhola deve o seu crescimento notável das últimas décadas ao crescimento do mercado imobiliário e a orçamentos de Estado equilibrados e regrados (nada das loucuras do Guterrismo ou do Santanismo se passou em Espanha). As exportações espanholas são inferiores às importações e os padrões de literacia ou que produtividade não estão sequer aos níveis do centro da Europa e nem sequer apresentam um percurso convergente… Assim, toda a Economia espanhola está demasiado centrada na prosperidade de um único sector: o da Construção… Cedendo este, cederá todo o edifício e é precisamente isto que temem muitos analistas… Actualmente Espanha já tem a taxa de habitações por família mais alta da Europa e uma das mais elevadas do Mundo (1,6 casas por família)… O fenómeno tem sido alimentado pela explosão das construções em áreas turísticas (que transformou tanto da Espanha do Sul num gigantesco Algarve descaracterizado e massificado) e pela multiplicação dos divórcios em Espanha, mas aproxima-se agora do seu esgotamento… E quando esta Bolha rebentar e os preços forem ajustados a maioria dos espanhóis vão ver as suas casas desvalorizarem-se mais de 30%… E o mesmo vai acontecer por cá… A queda do mercado imobilário espanhol vai provocar um efeito psicológico de arrastamento, num mercado que também tem sido sobrevalorizado especulativamente nos últimos 20 anos…

E quando o nosso maior investidor, exportador e importador entrar em Crise… Adivinhem lá onde vai parar a nossa ténue “Retoma”?

 

Anúncios
Categories: Economia, Websites | 5 comentários

Navegação de artigos

5 thoughts on “A “Bolha Imobiliária” Espanhola está a aumentar o tamanho da nossa própria… Bolha…

  1. nito

    Gostei do artigo, mas fica outra pergunta Rui, qual retoma ?
    Só se for nos Quids…. 😉

    A sério, não vejo Retoma nenhuma, qual país de tanga, nem fio dental, está tudo é com 2 folhas de parra, uma atrás outra à frente…
    Infelizmente o crescimento que o país teve foi graças aos fundos europeus onde a construção, as obras públicas cresceram, mas o dinheiro do investimento ou não foi aplicado (muitos casos onde o dinheiro voltou para Bruxelas) ou pior, foi investido em marcas automóveis de Estugarda e Munique, lindas cidades que não têm culpa da falta de visão deste país e dos seus líderes…

    Não vejo crescimento sustentado nenhum, a motivação geral das pessoas é o novo telefone da Nokia ou Ericsson e não a sua valorização como pessoas e como profissionais seja de que área for..

    enfim..abraço

  2. Tenho de concordar com o Nito nestes pontos que ele apresenta… Também não vejo qualquer retoma “palpável”, apenas números…

    abraço

  3. Não se esqueça que esse também era o motor da nossa economia, juntamente com as obras públicas. Os espanhois vão sofrer futuramente o que nós estamos agora a sofrer. A industria espanhola também está em crise, e o que cresce mais em espanha são os bancos, telecomunicações e os serviços.

  4. concordo com todos os comentários,num país em que nada se produz,como pode haver recuperação…ainda bem que estamos ao lado dos espanhois embora e infelizmente geograficamente.

  5. concordo com todos os comentários,num país em que nada se produz,como pode haver recuperação…ainda bem que estamos ao lado dos espanhois embora e infelizmente geograficamente. O alquercos é algarvio? Abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: