Américo Amorim e os seus lucros na GALP

“Entre Dezembro e Agosto, Américo Amorim ganhou trinta ou quarenta milhões de contos apenas devido à posição accionista que tomou na Galp, num negócio realizado a instâncias e com o apoio do Governo. Não acrescentou qualquer riqueza à empresa, não criou um posto de trabalho, não a geriu, não empenhou nela nem talento, nem esforço, nem risco. Nada: limitou-se a ver a sua posição accionista a valorizar-se e a cobrar dividendos excepcionais graças àquilo que para o comum das pessoas foi uma dificuldade acrescida – o aumento do preço dos combustíveis. Como a margem de lucro da Galp está indexada ao preço do petróleo na origem, a empresa ganha tanto mais dinhero quanto mais caro comprar o crude e quanto mais caro o vender aos consumidores. A Galp e Américo Amorim tiveram um ano excepcional, não porque a Galp tenha sido mais bem gerida ou feito melhores negócios, mas porque o Irão se transformou numa ameaça nuclear, o Iraque é um pântano sem fim à vista, a Venezuela tem um Presidente antiamericano e o Golfo fo México foi episodicamente atingido por um furacâo que suspendeu a produção Off-Shore de petróleo.”

Portugal não precisa de empresários como o senhor Amorim, é o que Sousa Tavares deixa aqui escrito nas entrelinhas. Mas Amorim não é diferente de Belmiro e de outros empresários portugueses que sempre viveram de mão estendida para o Estado, ansiando por contratos ou favorecimentos (Belmiro menos) diversos. O nosso empresariado aguarda sempre por um qualquer tipo de Subsídio ou Isenção para fazer o mínimo e pouco se importa com o destino das suas empresas desde que consiga pagar a sua prestação do Ferrari. Por meio de raras – mas notáveis – excepções, o empresariado português está na raíz dos fracos desempenhos económicos deste país, e nesta raíz encontra o paternalismo económico do Salazarismo e o baixo nível cultural e académico da Sociedade Portuguesa, de onde, afinal, emanam…

O que fez entretanto Amorim com esta chuva de patacas? Não consta que tenha ou planeie formar uma indústria de produção de energia, de automóveis, aeronáutica ou uma grande exploração agrícola que aumentem a riqueza produzida no país e aumentem as suas exportações. Não, o dinheiro estará algures em fundos de investimento que se desviam ao sabor aletório dos Mercados Bolsistas para qualquer “Mercado Emergente” que não esteja em Portugal. Em vez de investir “cá dentro’ (não foi essa a razão que o Governo deu para favorecer a entrada de Amorim na GALP em vez de outros interessados estrangeiros?), Amorim pega na guita e coloca-a no estrangeiro e não investe um tusto em Portugal.

Seria esta a intenção do Governo? Duvido…

 

Fonte: Expresso, de 9 de Setembro de 2006.

Anúncios
Categories: A Escrita Cónia, Economia, Sociedade Portuguesa, Websites | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: