Daily Archives: 2006/08/24

Missão conjunta Rússia-China a Marte para recolher amostras do solo marciano

A Rússia e a China preparam uma missão conjunta a Marte para recolher e enviar de volta a Terra amostras do solo marciano e que seja ainda capaz de aterrar numa das luas do planeta vermelho (Phobos), declarou à agência noticiosa Xinhua, Ye Peijan, um dos cientistas do Instituto Chinês para a Tecnologia Espacial durante uma conferência que decorre na China sobre tecnologia espacial. 

A Rússia deverá lançar esta sonda em 2009, e esta deverá incluir tecnologia chinesa de recolha de dados científicos, será esta a sonda que colherá e reenviará amostras para a Terra de Marte e de uma das luas de Marte. Não é claro se se trata da Phobos-Grunt que segundo a Roskosmos russa: “O lançamento da Phobos-Grunt está agendado para Outubro de 2009. A expedição vai demorar três anos”. Mas que deve tocar apenas o satélite marciano, não Marte…

A notícia segue no mesmo contexto das declarações emitidas no mês de Julho por Sun Laiyan, responsável máximo pela actividade espacial chinesa que declarou que a China estava a planear as suas actividades no Espaço Profundo para um prazo de cinco anos, concentrando a sua atenção na Lua e no planeta Marte.

Em 2009, a NASA vai enviar para Marte o “Mars Sciense Laboratory”, vai também recolher amostras do solo marciano e analisá-las no local em busca de elementos orgânicos e condições ambientais que possam ter sustentado a vida no passado. Nesta missão, a Rússia vai participar com um detector de hidrogénio por neutrões construído pela Agência Espacial Federal da Rússia.

Dois anos depois, em 2011, a ESA (“Agência Espacial Europeia”) enviará o seu rover ExoMars…

Fontes:

http://mosnews.com/news/2006/08/23/marssamples.shtml

http://mars.jpl.nasa.gov/missions/future/msl.html

http://www.dnaindia.com/report.asp?NewsID=1035938

http://en.wikipedia.org/wiki/Phobos-Grunt

http://www.techno-science.net/?onglet=news&news=2876

Categories: SpaceNewsPt | 5 comentários

O governo da União Indiana aprovou a aquisição de três corvetas “stealth” à Rússia e prepara-se para receber um novo Porta-Aviões

INS Prahar

Figuras: Patrulha Indiano “INS Prahar” e Futuro porta-aviões indiano “INS Vikramaditya”

As três fragatas russas deverão ser entregues entre 2011 e 2012, segundo declarou o ministro da Defesa indiano, Pranab Mukherjee, acrescentando que a aquisição destes equipamentos iria aumentar significativamente o capacidade operacional da Marinha Indiana.

O contrato foi assinado com a empresa russa Rosoboronexport em 14 de Julho, e prevê que cada fragata vai custar à Índia 332 milhões de dólares. Os navios serão totalmente equipados de acordo com os requisitos elaborados pela Marinha Indiana e serão baseados no modelo da corveta INS Prahar (classe russa Tarantul), mas serão maiores e mais evoluídas tecnologicamente.

Mukherjee acrescentou que foram também assinados contratos com a Rússia em 20 de Julho para a reparação e actualização do porta-aviões russo “Admiral Gorshakov” oferecido pela Rússia, mas modernizado a custos da União Indiana. O navio deverá entrar em serviço na Marinha Indiana em 2008 e será então rebaptizado como “INS Vikramaditya” devendo o navio ser transformado num porta-aviões convencional e equipado com aviões Mig-29K Fulcrum D e Sea Harrier.

 

P.S: Curiosamente, estas corvetas indianas foram fabricadas nos… Estaleiros de Goa…

 

Fontes:

http://mosnews.com/money/2006/08/02/indiastealthships.shtml

http://www.tribuneindia.com/2000/20000119/edit.htm

http://en.wikipedia.org/wiki/INS_Vikramaditya

http://en.wikipedia.org/wiki/Soviet_aircraft_carrier_Admiral_Gorshkov

http://ia.rediff.com/news/2006/aug/02stealth.htm?q=np&file=.htm

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci, Política Internacional, Sociedade | 6 comentários

Quids S2-41: Como se chama a esta arma?

iiie.jpg

Dificuldade: 2

Categories: Genealogia, Quids S2 | 22 comentários

Os “agentes Psi” da antiga KGB: entrevista de Alexander Spirkin ao Komsomolskaya Pravda

O jornal russo Komsomolskaya Pravda publicou uma entrevista com o professor Alexander Spirkin, um académico muito prestigiado na Rússia e co-autor da “Grande Enciclopédia Soviética” onde este admitiu que a antiga KGB utilizou psíquicos para espiar os seus inimigos.

Alexander Spirkin admitiu ter liderado um laboratório secreto para o governo soviético e trabalhado com vários psíquicos para conduzirem “missões especiais” para o Kremlin.

“Nos anos 1960, quando Khrushchev e outros começaram a falar do tema, um grupo de pessoas interessada em Telepatia encontrou-se em Moscovo no Museu Politécnico.

(…)

“Wolf Messing que possuía um verdadeiro dom para a clarividência e para a telepatia era uma figura chave nestes encontros. Eu conhecia-o desde a universidade. Nesses dias eu tinha defendido com outros o estudo desses fenómenos, declarado que era incompreensíveis, e, nos termos da ideologia marxista e leninista inexplicáveis, mas que não tínhamos o direito de negar a sua existência. Eventualmente, fui chamado ao departamento científico do CPSU (Partido Comunista da União Soviética) e foi-me oferecido um posto como líder de um laboratório de pesquisa biológica. Desde que, é claro, a sua operação pudesse ser vigiada de perto pelo KGB e pelo Comité Central.”

A tarefe de Spirkin começou por ser o recrutamento de pelo menos 200 “agentes Psi”. Cada candidato devia preencher um questionário com perguntas como “Que capacidades extraordinárias é que você possui?”, “Que sonhos tem?”, “Os seus sonhos são de natureza erótica?”, “Sonha que está a voar?”, “É capaz de influenciar pessoas?” e “Já tentou curar alguém?”. Os candidatos eram examinados por uma comissão composta por cinco especialistas que já tivessem provado a sua capacidade “paranormal”, e pelo próprio Spirkin.

Uma das agentes femininas possuía uma grande capacidade curativa, o que parecia relacionado com o intenso calor que o seu corpo conseguia gerar. Ivan Fomin – outro agente do grupo – usava a sua energia extrasensorial para investigar todos os tipos de desastres e avarias técnicas. Os seus serviços ainda são procurados na Rússia, afirmou o professor Spirkin. Fomin trabalhou como conselheiro do presidente Boris Yeltsin e investigou diversos acidentes de aviação, recorrendo às suas capacidades extrasensoriais. Spirkin mencionou ainda Boris Shapiro, que possuia um sentido muito forte para fazer diagnósticos. Actualmente, Shapiro trabalha como consultor para empresários abastados. 

Todos os empregados do laboratório secreto era vigiados de perto pela agência de segurança soviética, o KGB. Alguns dos empregados do laboratório, eram, também, agentes do KGB. Um destes “estudantes” entrou certa vez no gabinete de Alexander Spirkin e apresentou-se como o General do KGB, Makarevich. O oficial confesou-lhe que lhe tinha sido ordenado a vigilância das actividades do Professor porque estas eram de grande interesse para potencias estrangeiras e para as suas agências de Defesa, e especialmente para a CIA e para o Pentágono.

Spirkin respondeu que o seu laboratório não desenvolvera uma base científica que merecesse um interesse muito grande por parte de outros países. O General respondeu que os agentes de Inteligência estrangeiros queriam saber tudo, mesmo se não houvesse nada para saber… “Mesmo o facto de não termos feito progressos alguns produz um volume importante de informação de inteligência“, afirmou.

No final eu tive que deixar o laboratório. Novos conhecimentos e equipamentos técnicos começavam a aparecer mas eu dificilmente podia usá-los. Um comité especial veio verificar todo o nosso equipamento, e ficaram chocados ao ver o quanto este era obsoleto. O Laboratório não foi fechado. Um académico mais novo viria ocupar o meu posto.

O Professor Spirkin admitiu que desconhecia o resultado destas pesquisas. Ele sabia que os militares tiveram muito interesse no trabalho do laboratório, tentando usar Mediuns para Espionagem. Sabe-se que os Soviéticos contrataram Mediuns para conhecer o estado de saúde dos dirigentes americanos e que chegaram a ser enviados para os EUA, como falsos turistas, para inestigar desenvolvimentos tecnológicos locais, recorrendo às suas habilidades extrasensoriais.

Tradução livre de: MosNews

Categories: Ciência e Tecnologia, Defesa Nacional, Mitos e Mistérios | 7 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade