O único porta-aviões alemão da Segunda Grande Guerra foi encontrado em águas territoriais polacas

O porta-aviões Graf Zeppelin foi encontrado pela Marinha Polaca, no Mar Báltico. Os historiadores esperam que a descoberta permita esclarecer um dos pontos mais misteriosos da Grande Guerra.

O navio foi encontrado no dia 12 de Julho aquando dos trabalhos de prospecção da empresa polaca Petrobaltic que decorriam a cerca de 80 metros de profunidade, a cerca de 60 da cidade polaca de Gdansk.

Recorrendo a um robot subaquático, a marinha polaca investigou o navio, identificando-o como o único porta-aviões alemão.

O Graf Zepelin foi lançado à água em 8 de Dezembro de 1938, em Kiel, numa cerimónia onde participou o próprio Adolf Hitler. Os seus 262 metros de comprimento e 36 metros de largura faziam do Graf Zepelin um navio impressionante e um dos maiores porta-aviões da sua época, sendo capaz de transportar 42 aviões de combate. Vítima da artilharia russa, o navio seria capturado pelo Exército Vermelho em Abril de 1945. Supõe-se que os soviéticos afundaram o navio, embora não existam certezas… O que ganharia a URSS em afundar o seu único porta-aviões? Seria uma acção da resistência nazi dos Werwolf? Dos Serviços Secretos Aliados? São estas as perguntas que esta descoberta pode vir a esclarecer…

A construção do Graf Zepelin começou em 1935, mas nunca chegou realmente a terminar… Em 1945, o navio estava apenas 85% concluído e não se conhece uma única acção militar do navio… Hitler era um céptico deste tipo de navios, e provavelmente tinha razão… Pelo menos quanto ao seu uso no cenário europeu…

Uma parte do mistério que rodeia o destino deste navio reside nos termos da Comissão Tripartida dos países aliados, segundo a qual, um navio de categoria C (danificado) deveria ter sido destruído ou afundado o mais tardar até 15 de agosto de 1946. Mas agindo à revelia desse acordo, os soviéticos decidiram consertá-lo… Em março de 1946, o navio estava novamente navegável, sendo a última fotografia conhecida de 7 de abril de 1947, deixando a cidade alemã ocupada de Swinoujscie carregado com vários contentores, com aquilo que supõe que seriam exemplos de armas secretas e componentes industriais, subtraídos à Alemanha.

A abertura de arquivos soviéticos permitiu saber que o navio foi rebocado até Leningrado, descarregado e aqui designado de PO-101. Aqui devia ser reparado e posto novamente a navegar autónomamente, mas a escala das reparações era demasiado grande e o projecto foi abandonado. Em 1947, a carcaça foi usada como alvo de treino da aviação soviética. Depois de atingido por 24 bombas soviéticas, o Graf Zepelin continuava a flutuar, o que demonstrava a solidez da sua construção… Finalmente, depois de ter sido alvo de vários torpedos o porta-aviões afundou-se numa localização desconhecida… Até hoje.

Fonte: http://www.dw-world.de

Sabia que a Alemanha Nazi tinha chegado a construir um Porta-Aviões?
1) Sim
2) Não

View Results

Make your own poll

Categories: DefenseNewsPt, Economia, História, O Código da Vinci | 39 comentários

Navegação de artigos

39 thoughts on “O único porta-aviões alemão da Segunda Grande Guerra foi encontrado em águas territoriais polacas

  1. nito

    Mhh!!
    Sabia da existencia do “bicho” mas não lhe conhecia o destino, nem fotos.
    Muchas Gracias pela valiosa informação !

  2. Este género de navio nunca teria sido útil naquele contexto. A alemanha jogava o jogo do gato e do rato com a royal navy e a alemanha tinha sempre o papel do rato. Veja-se o destino do graf spee e do bismark, acossados até serem destruidos em mares que, de facto, não eram seus. Se este porta-aviões tivesse sido completado não teria tido grande esperança de vida, todos os factores estariam contra si. As únicas armas que a alemanha podia usar no mar com relativo sucesso eram as armas furtivas como submarinos e navios corsários ( muitas vezes disfarçados e com pavilhão de países neutros ). Tudo o que representasse um confronto directo e aberto estava condenado ao fracasso.
    Quanto a esse mistério, julgo que se irá manter…

    • Carlos eduardo Beiró de Freitas

      Amigo você lembra que era quase toda a esquadra britânica a perseguir o Bismarck? E que quando o mesmo se encontrou com a nau capitanea Hood, este foi afundado com uma única bordada dos canhões do Bismarck?

    • Jorge Rodrigues

      No Pacifico compreende-se a existência dos porta-aviões….. Agora na Europa, só mesmo para defender os ataques dos submarinos alemães no Atlántico.

  3. concordo que um único porta-aviões não daria à Alemanha a superioridade no Atlântico… Por isso, era um erro terminar (ou mesmo construir) o navio… A aposta alemã, que partia de uma marinha de guerra quase esvaziada, de construir navios de defesa ligeiros(lanchas e destroyers) e submarinos era a mais correcta… Já a construção de cruzadores e couraçados foi mais um erro propagandístico…

  4. nito

    discordo num pequeno detalhe, se tal embarcação estivesse pronta no inicio da guerra tal vez o efeito da Blitz sobre Inglaterra fosse ligeiramente diferente.
    Mas depois do ataque à URSS (CCCP) era de facto um erro e não fazia qualquer sentido, talvez fosse melhor destruir e aproveitar as matérias-primas.

  5. Nito: mas contra esse porta-aviões único e operando longe da protecção da luftwaffe os ingleses podiam alinhar quantos porta-aviões? 3? 4? (o Sá deve saber de cor…). Ou seja, seria esmagado pelo número…

  6. nito

    não poderia estar muito desprotegido…mas não digo que o resultado final fosse diferente,
    não é isso, visto os ingleses tinham ainda na altura uma frota considerável

    http://www.voodoo.cz/ww2car/brit.html

    enfim, nada que fosse alterar o curso da história…
    lembro-me do Black Adder a viajar ao passado e matar o Wellington antes da batalha de Waterloo e voltar ao presente e ver o Melchett e o George a cantar a Marselhesa…

  7. flavio Roberto

    Eu discordo em algumas partes, falando em hipóteses, se o Graf Zepelin tivesse sido terminado a tempo e saído em campanha com uma força tarefa pelo Atlântico junto com o Bismarck, Prinz Eugen, Hiper e os Velozes Scharnhost e Genesenau e que sabe também junto com o Tirpitz, essa força seria um osso duro para qualquer Marinha do Mundo, a Frota Inglesa estava dividida por todo o mundo ocupada em escoltar comboios e levaria tempo para organizar uma força tarefa de tamanho porte para enfrentar a força Alemã, já os porta aviões ingleses eram antigos, menores e mal equipados, para se ter uma idéia o bombardeiro padrão embarcado era o biplano Swordfish… os Navios Alemães eram bem mais velorez e contruídos com uma tecnologia de solda inovadora que os tornavam mais resistentes, a maioria dos Vasos de Guerra Britâncos eram Veteranos da Primeira Guerra mundial e que haviam passado por modernizações, o Hood foi um claro exemplo do que eu estou falando, não durou 10 minutos em combate, já o Bismack levou horas para afundar sendo atacado por vários vasos de guerra ao mesmo tempo, o Scharnhost é outro exemplo, ficou sob fogo de navios maiores e demorou horas para sucumbir… até o Admiral Graf Spee que enfrentou 3 Navios Ingleses maiores se saiu bem e só foi afundado pelo prórpio comandante… os Britânicos levavam vantagem pelo número de Navios e pela sua mentalidade naval, mais em qualidade os Navios alemães eram melhores… se não me engano(me corrijam por favor se estiver) o Graf Zepelim usava o mesmo tipo casco que o Bismarck e o Tirptiz foram construidos, com certeza seria um navio Veloz que bem armado seria difícil de destruir pelos Porta aviões Britânicos…

  8. flavio Roberto

    Ahhhh esqueci de dizer que o Graf Zepelin só não foi terminado e entrou em serviço por causa da eterna rivalidade entre Raeder x Goering x Doenitz, um ciume besta e destrutivo em que um não queria ceder nada para o outro, o Goering por exemplo, não queira de jeito nenhum que o marinha tivesse Aviação, e o Doenitz não queiia que nada ofuscasse o sucesso dos seus submarinos…

  9. “Admiral Graf Spee que enfrentou 3 Navios Ingleses maiores se saiu bem e só foi afundado pelo prórpio comandante…”

    “já os porta aviões ingleses eram antigos, menores e mal equipados, para se ter uma idéia o bombardeiro padrão embarcado era o biplano Swordfish… ”

    Apenas duas nota: os 3 navios ingleses eram cruzadores ligeiros. O comandante do Graf Spee apenas quis evitar uma derrota em combate. O Graf já estava “ferido” e não tinha salvação.

    Os Swordfish eram de facto aviões obsoletos. No entanto, do ponto de vista operacional eram excelentes. De tal maneira o eram que acabaram por sobreviver a modelos que os vinham supostamente substituir.
    Aliás, o comandante do Bismark desvalorizou-os, chamando-os de peças de museu… Mas essas peças de museu foram o principio do seu fim…

  10. flavio Roberto

    Prezado Morais, nada me dá mais prazer do que conversar e trocar idéias com pessoas que realmente tem opnião sobre o assunto, peço desculpas mais acho que vc não entendeu a colocação sobre o Swordfish, uma coisa é vc atacar um vaso de guerra sem proteção aérea como foi no caso do Bismarck, mesmo assim diga-se de passagem foi um golpe de sorte pois em dois ataques com vários aviões somente um torpedo acertou o Bismarck e logo em seu calcanhar de aquiles, se não tivesse acertado o Leme o Bismarck fatalmente iria escapar, acho que nesse caso foi mais sorte do que competência operacional… o Swordfish só teve sucesso ao atacar Taranto porque os Italianos foram relapsos ao não colocar as redes anti-submarino para proteger seus navios, atacar de surpresa, a noite, navios parados e com pouca proteção anti aérea e sem nenhum defesa de aviões, isso sim foi competência aliada a uma ótima estratégia, o que você me diz por exemplo dos swordfish que tentaram atacar os Scharnhost e Genesenau na travessia do Canal da Mancha na operação Trovão-Cérebro? eles nem conseguiram chegar perto dos navios por causa da cobertura aérea… se os mesmos fossem tentar atacar um Porta aviões ou uma força tarefa que teria os ME109T na defesa com quase o dobro da velocidade para dar cobertura o resultado não seria diferente na minha opnião, seriam todos derrubados como moscas como foram no Canal da Mancha…
    Agora sobre o Graf Spee, sim ele realmente havia sido avariado mais não seriamente como você alega, o que aconteceu na verdade é que muitos tripulantes foram feridos e ele estava com pouco combustível e munição, não conseguiria fugir para alto mar e por isso entrou no porto, eu assisti ao Documentário A Batalha do Rio da Prata e posso afirmar que aconteceram vários fatores que infuenciaram o Capitão Hans Langsdorff a afundar o Spee, mais os danos ao Navio foram os nenores desses fatores… houve uma campanha de desinformação para levar a crer que haviam vários navios esperando na saida do estuário(o que eram mentira, haviam só dois dos 3 Navios que ele já enfrentara antes e estavam ainda aguardando a chegada do Cumberland pois os dois navios também estavam avariados e o terceiro o Exeter, ardeu em chama por várias horas e estava fora de combate e com o capitão morto), a também proibição de Hitler em internar o navio foi a decisiva por que o capitão achava que iria sair para enfrentar até um porta Aviões, por isso resolveu afunda-lo… já sobre a referência ao fato dos navios Bratitânicos serem Cruzadores Leves, o Graf Spee Também era um Cruzador, só que blindado e com menos Peças de Artilharia dando prioridade ao Calibre Maior, por causa dessa característica foi apelidade de couraçado de bolso por aliar a blindagem de um couraçado com grandes canhões em um navio relativamente pequeno, os Britânicos sempre preferiram abrir mão da Blindagem para ter navios mais velozes e com dezenas de peças de artilharia pequenas no convés, de fato o Graf Spee era maior que os adversários, ele era um Cruzador Blindado Classe Deutschland com 185,9 metros de comprimento e deslocava 14.267 ton, o Exeter era um Cruzador Pesado da Classe Yorke tinha 175,25 metros e deslocava 10.650 ton, já o Ajax, o Achilles eram de fato cruzadores leves, mais a minha opnião continua a mesma, ele lutou contra 3 adversários ao mesmo tempo e foi superior aos adversários, não fosse ao fato do capitão ter hesitado ele poderia ter afundado o Exeter e rumado para a Argentina onde com certeza teria todo o tempo do mundo para ser reparado, abastecido e municiado. sem correr o risco de internação.

    Fonte: http://www.grandesguerras.com.br

  11. klnhugijgbfgbfgbgkblf.g,efgoj ktgwtigtjolç,f´lç,,c,,,,,m,mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmllllllllllllllllllllllllllllllllllllm,mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmnnnnnnnnnnnnnuuuuuuuuuuuuuuuuuuu999999999999999999999999999999999999999999999999999

  12. G Morais

    Caros colegas
    Sou Fascinado pela historia da II Grande Guerra e acho que ja encontrei um grupo bom de discução de temas relacionados com isso.
    Felicidades a todos
    Djeise

  13. muito massa amei muito loko mano

  14. Gilberto

    O amigo sá morais me parece equivocado na suas conclusões. Pra começar um cruzador com canhões de 8 polegadas não pode ser considerado leve e o Graf Spee teria condições de ter enfrentado os ingleses, pricipalmente porque o Exeter tinha evadido-se do local “arrastando-se” e só no outro dia chegaria um substituto. E, inclusive, os alemães poderiam aproveitar a noite zarpar sem sequer serem vistos…
    Concordo plenamente com o amogo Flávio Roberto. Um porta-aviões alemão solto nos aceanos iria causar uma catástrofe para os ingleses. Veja o enorme raio de reconhecimento e ataque de um porta-aviões comparado com outro vaso qualquer. E do ponto de vista da defesa os me-109 poderiam muito bem defender o navio, principalmente se escoltado por poderosos vasos de superfície como os Scharnhorst, navegando em formação cerrada e dando apoio AAe. Para afundar esse conjunto, necessitaria da frota inglesa agrupada e que os alemães aceitacem travar combate, pois como tinham boa velocidade os navios alemães seguiriam varrendo os oceanos e abastecendo-se com suas presas enquanto os ingleses tentavam alcançá-los (veja que eles não seriam cercados, pois não é qualquer força-tarefa que poderia afrontá-los, como ocorreu com o Graf von Spee). E se os ingleses agrupassem uma força para seguir o grupo alemão, deixariam as rotas marítmas a merce dos corsários leves, além é claro, das águas metropolitanas, permitindo a livre circulação de vazos alemães pelo Mar do Norte. Vale lembrar ainde que os oceanos são imensos, não sendo fácil localizá-los (lembre-se que se dividissem a força para procurá-los, quando encontrassem seriam derrotados, então é um beco sem saída).

  15. foi morta pelos pais em especial pela mãe com conhecimento do pai

  16. emanuel

    so acharia, que nao deviam afundar o porta avioes da alemanha, pois hoje seria uma atraçao turistica

  17. luis verissimo

    alguém me pode esclarecer sobre a presença de aviões alemães em portugal? de onde viriam?
    Fala-se por exemplo de um que terá afundado um navio perto de Peniche, mais concretamente o SS Dago.

    Rana

  18. Ao olhar o passado da alamanha nazi,fica-se + surpreso , e pq eles ñ usaram essas armas , tão atuais…ainda bem.

  19. SERGIO NARDOZZI JUNIOR

    a marinha de guerra alema era muito poderosa.se esse porta-avioes tivesse sido terminado e colocado para navegar,iria dar muito trabalho as forcas aliadas de outrora.
    os russos se apossaram do navio,visto que a alemanha estava ocupada e dividida.e importante conhecer o passado e estudar as atitudes impessada e irracionais de determinados seres humanos.
    os alemaes sofreram bastante durante a guerra.a cidade de berlim foi completamente destruida por centenas de bombardeios.

    PROFESSOR SERGIO NARDOZZI JUNIOR – HISTORIA
    REDE ESTADUAL DE ENSINO DE SAO PAULO -EFETIVO

  20. flavio

    Na minha opinião, a Alemanha deveria ter construído e terminado esse e outros porta aviões, alem de submarinos, para ter a superioridade marítima no atlântico para que a invasão da Inglaterra fosse possível e mais tarde a invasão dos estados unidos em conjunto com o Japão.
    Outro erro da Alemanha foi não ter começado a executar os esforços de guerra logo em 1939 quando a guerra começou, mas eles só foram se preocupar em construir melhores armamentos quando a coisa já estava ficando feia…Alem disso foi uma burrice abrir uma nova frente na união soviética enquanto ainda estavam lutando com a Inglaterra.
    A Alemanha teve uma grande chance de dominar o mundo, mas felizmente não soube usar bem seu potencial.

  21. em sua defesa, temos que alegar que na altura, mesmo no RU e nos EUA, muitos almirantes suspeitavam do Porta-Aviões e acreditavam ainda que o nº bruto de couraçados iria determinar o vencedor na guerra marítima…
    Não tinham razão, claro!
    E ainda… Bem!

  22. um ponto interessante da história oculto por razões desconhecidas ou não?

    acho que foi atravez desse blog que soube dessa história primeiro muinto interessante.

    seria uma batalha interessante, ver até onde ia o poder da tecologia naval nazista principalmente depois do graf spee.

    seria uma batalha que valeria apena ver.

    http://www.naufragiosdobrasil.com.br/especialgrafspee.htm

    http://eusoukh.blogspot.com/2009/02/tecnologia-nazista.html

  23. um dos links está morto, Fardini
    mas o outro tem uma reportagem bem interessante sobre os V2… obrigado!

  24. de nada Clavis é para isso que servem os comentaristas, ajudar a melhorar e contribuir com opiniões

  25. luis sousa

    ainda bem que o erro de Hitler foi invadir a russia porque s enao ate portugal ele tinha dominado mas em amteria de qualidade de cosntrucao o bifes ficam muiot atraz da alemnha e pra muita gente que nao sabe tod o porejecto lunar americano foi desenvolvido por braun o mellor cientisto mundial e todoo que se tem hj de avioes com turbina foi copiado da alemanha do M290 e na altura em que o mundo invadio a alemnha ate ja 2 submarinos nuclerares a alemnha tinha tudo oq ue o mundo tme hj de tecnologia foi de ahi que tudo saio,mas ainda bem que aquele linatico perdeu a gerra ,mas se nao ofss eele ter feito aquela 2 gueeras ele poderia ter ficado na historia pela positiva ainda hj a alemnha tem o melor sistema se saude mundial organisado por ele a educacao e o sistema fmailiar o erro de aquele lnatico foi a guerra

  26. a Alemanha não tinha exatamente 2 submarinos nucleares… penso que se deva referir a um submarino Tipo XXI alemão que se rendeu com combustível nuclear e que ia a caminho do Japão, em 1945…

  27. Olha, o Luis ou tem um bug ou já escreve segundo o tal acordo…

    Voltando ao assunto sério. Obviamente, o Rui tem razão. Isso dos dois submarinos nucleares já é um pouco de Sci-fi. Aliás se os alemães tivessem conseguido essa tecnologia, dificilmente a usariam apenas para propulsionar submarinos…

    Mas é verdade que a Alemanha Nazi conseguiu um nível tecnológico incomparável. Algo que ainda hoje roça o patamar mitíco e do desconhecido. Acredito que os nazis fizeram muito mais experiências do que aquelas que são conhecidas ( do conhecimento geral, entenda-se ).

  28. tinham um programa nuclear em curso… dominavam a tecnologia de reação e foguete…
    sim, se não fosse a sua direção inepta e o erro de atacarem a Rússia cedo demais, a História poderia ser hoje bem diferente.

  29. Há por aí por cima pessoal a dizer que discorda de mim e tal… Que os Swordfish eram uma caca e que foi um tiro de sorte, etc,etc… E depois alguém fala do Hood! Epá e isso não foi sorte? Um obus que atravessou precisamente os pontos fracos da blindagem e acertou em cheio no paiol?

    Mas pronto, o Flávio sabe do que fala mas continuo na minha:
    “Os Swordfish eram de facto aviões obsoletos. No entanto, do ponto de vista operacional eram excelentes. De tal maneira o eram que acabaram por sobreviver a modelos que os vinham supostamente substituir.”

    E lembro ao Gilberto que o mar é grande, mas não seria assim tão dificil localizar um porta-aviões. Essa era uma razão pela qual as jóias da marinha alemã poucas vezes saiam do abrigo. Quando saíam iam a pique… Não era preciso andarem navios a patrulhar o mar, pelo que a ideia de frotas ocupadas em buscas é descabida. Esse porta-aviões seria encontrado e afundado…

    “os navios alemães seguiriam varrendo os oceanos e abastecendo-se com suas presas”

    Acha? Os navios alemães viam-se à rasca para fazerem os rendez-vous com os petroleiros… Imagine-se uma frota sedenta! Abastecer com as presas? Geralmente os navios mercantes preferiam ir a pique a entregarem o ouro ao bandido…

    E depois:

    “Pra começar um cruzador com canhões de 8 polegadas não pode ser considerado leve”

    Mas era e é! Um cruzador ligeiro.

  30. de facto, não. Os submarinos não se podiam abastecer com petróleo não-refinado.
    E os swordfish conseguiram os seus feitos precisamente porque a Alemanha não tinha porta-aviões para os contrabalançar…. seriam alvos fáceis para os Me109 ou Fw…

  31. o nível da tecnologia nazistas era espantosa para a época e ate hj motivo de especulação vai de teorias que envolvem viajantes do tempo, pactos com o demônio, sociedades secretas, monges tibetanos , Greys, reptilianos etc…

    a verdade e o seu potencial nunca
    sera totalmente revelado e segue
    sendo um tema para a especulação
    e para a negligencia dos estudiosos
    principalmente os que falam portugues

    talvez um dia a verdade se revele por si
    só ou não

  32. Os OVNIS nazis… também já escrevi muito sobre esse tema…
    tenho mesmo um livro por publicar sobre as “Armas Secretas Alemãs”… tudo disponível por aqui:
    http://movv.org/category/as-armas-secretas-da-alemanha-nazi/

  33. sei disso mais esse é um tema incrivel
    que eu nao me canso de abordar

  34. eu sei… por alguma razão o investiguei tão a fundo (ou melhor, tanto quanto era possível sem ir diretamente às fontes)

  35. ivo vivan

    A concordância ou não dos assuntos a respeito de: Bismark, Graf Spee, e as armas secretas da alemanha nazista, mostram o conhecimento e o interesse que estes assuntos ainda repercutem em nossos dias. Já dizia Pierre Clostermann – ás da aviação de II Guerra Mundial “Pacifistas são aqueles que legitiman a guerra, por nunca terem estado em nenhuma; enquanto os pacificos são aqueles que verdadeiramente desprezam a guerra, por já terem parcicipado de uma”. Muito bom os depoimentos dos que escreveram.

  36. Sergio batista

    Porque nao usaram os caças a jato no comeco da guerrah?

    • Bem, porque Hitler era estupido. Foi ele que em 1943 ordenou ‘a Messerchmidt que transformasse o Me262 de um caca num caca-bombardeiro, atrasando assim o projeto mais de um ano e impedindo a superioridade aerea alema durante o desembarque na Normandia. Sem superioridade aerea, nao teria havido vitoria aliada na Batalha de Franca…

Deixe uma Resposta para sa Morais Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: