Lamento, mas “de t-shirt não se entra no Parlamento”

Segundo o novo regulamento em vigor no Parlamento da R.B.M. República Bananal da Madeira os jornalistas que tentem aceder ao recinto com sapatilhjas ou jeans rasgados verão negado o seu acesso. O regulamento já foi aplicado e seis jornalistas já ficaram à porta, impedidos de fazer o seu trabalho…

O novo regulamento foi elaborado pelo Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma, Miguel Mendonça e estende a proibição a calças de ganga rotas, pólos, t-shirts e outros tipos de vestuário.

Segundo este senhor: “Está em causa o respeito pela Assembleia Legislativa da Madeira. É uma iniciativa minha que decorre das minhas competências estatutárias”

Mas na Madeira não existem problemas para que estes senhores se possam ocupar? A miséria acabou? As crianças da Madeira deixaram de ser procuradas pelos pedófilos de todo o mundo? A Madeira tornou-se uma potencia industrial? A Economia madeirense está florescente?

Fonte: Portugal Diário

Categories: Política Internacional, Política Nacional | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “Lamento, mas “de t-shirt não se entra no Parlamento”

  1. Várias classificações são possíveis: “atirar areia para os olhos”, “tiques ditatoriais”, etc.
    Isto de querer agradar ao padrinho, tem muito que se lhe diga…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: