Budismo: O “Nobre Caminho Óctuplo

O caminho para a Sabedoria passa no Budismo pelo “Nobre Caminho Óctuplo” (com oito vias), que nas palavras de Buda, proferidas em Benares seria:

“Aqui tendes, ó monges, a Nobre Verdade sobre o caminho que conduz ao fim do sofrimento. É o caminho Óctuplo, ou seja,

o entendimento correcto,

o pensamento correcto,

a palavra correcta,

a acção correcta,

o modo de existência correcta,

o esforço correcto,

a atenção correcta e

a concentração correcta.”

Nesta lista, cuidadosamente ordenada, está o “entendimento correcto”, que significa que se o Homem quer fazer cessar o seu Sofrimento (Dukkha) deve começar por observar o mundo que o rodeia, e notar nele a sua permanente instabilidade e impermanência, entendendo-o como uma “Ilusão”, e identificar sobretudo a maior de todas as ilusões: a da existência de um “Eu”. Quando se aperceber da verdadeira realidade das coisas, o Homem deve pautar a sua acção e o seu pensamento pelas atitudes “correctas”, conformes a essa Verdade. De seguida, deve manter uma vigilância feroz sobre as suas palavras e o seu pensamento de modo a manter afastadas de si qualquer forma de ilusão. Ligados a estes ramos do Caminho Óctuplo está a “Ética Budista” definida pela “Acção Correcta” e pelo “Modo de Existência Correcto”.

 

Bibliografia:
Introdução ao Budismo, Dennis Gira
O Budismo Tibetano, Dalai Lama
Quem é o Buda? Sangharakshita
Breve História do Budismo, Andrew Skilton
Psicologia e Religião Oriental, C. G. Jung

Categories: Budismo, Política Nacional | 23 comentários

Navegação de artigos

23 thoughts on “Budismo: O “Nobre Caminho Óctuplo

  1. Arranjei um pequeno livro interessante sobre budismo de jorge A. Livraga. Ando a ler.

  2. Coco

    Eu naum gostei… naum sei porque mais naum fui com as sua cara…

  3. Gostava de aprender mais sobre como meditar entre outras coisas tenho algumas imagens buda em casa queria aprender mais mas nao sei como 916667283

  4. Recomendo uma visita e contactos a:
    http://www.uniaobudista.pt/
    conheço as pessoas de lá e recomendo. Têm várias escolas e um curso de meditação muito simples e acessível.

  5. zaza

    qual sao os oito caminhos?

    • “Aqui tendes, ó monges, a Nobre Verdade sobre o caminho que conduz ao fim do sofrimento. É o caminho Óctuplo, ou seja,

      o entendimento correcto,

      o pensamento correcto,

      a palavra correcta,

      a acção correcta,

      o modo de existência correcta,

      o esforço correcto,

      a atenção correcta e

      a concentração correcta.”

  6. “Os Oito Caminhos são a visão, os motivos, a palavra, a acção, as realizações, os esforços, a tomada de consciência e a contemplação.”
    http://pt.shvoong.com/humanities/h_philosophy/ancient-philosophy/1698946-buda/

    mas eu recomendaria uma passagem, consulta e visita pela:
    http://www.uniaobudista.pt/

    que conheço pessoalmente e que recomendo pessoal pela sua transversalidade (várias escolas aqui representadas) e sobretudo pelos cursos de iniciação e de meditação que aqui regulamente vão fazendo…

  7. JUCAAAAAAAASSSS

  8. Vergílio

    Muito interessante a póstagem. Muito bonito o queBuda disse…

  9. ensinamentos atuais e extremamente úteis neste mundo confuso onde vivemos…

  10. eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

  11. nayanna

    eu não gostei pois o site não informa nada

  12. Thor

    “Aqui tendes, ó monges, a Nobre Verdade sobre o caminho que conduz ao fim do sofrimento. É o caminho Óctuplo, ou seja,o entendimento correcto,o pensamento correcto,a palavra correcta,
    a acção correcta, o modo de existência correcta,
    o esforço correcto,a atenção correcta e
    a concentração correcta.” (Sidarta Gautama)

    Eu sei que Gautama após ter despertado (alcançado o Nirvana/Samadhi), chegou a conclusão que a causa dos sofrimentos são os desejos. Mas aqui não ficou claro aos leigos, o que é exatamente “o entendimento correto,o pensamento correto,a palavra correta,
    a ação correta, o modo de existência correta,
    o esforço correto,a atenção correta e
    a concentração correta”? O que é que pessas têm que fazer exatamente? CP, eu tenho grande respeito pelo Buda, mas não o vejo como um ser para ser adorado e nem venerado. Eu o vejo como um grande mestre que abriu um caminho para a humanidade, ele é um exemplo de alguém que atingiu o objetivo principal do Yôga e do Tântra.

    • Nao ha receitas, nem livros de acoes… essa visao mecanica e simplista é a do Islao, religiao muito popular porque reduz a religiao a um rol de preceitos operativos muito praticos e concretos.
      No budismo é dada uma liberdade muito lata à interpretacao e por isso mesmo existem tantas escolas e correntes. E nao existe uma hierarquia comparavel à da Igreja Católica, claro.

      • Thor

        🙂 Na verdade, eu costumo me basear em princípios do Judaísmo, que por acaso tem semelhanças com o Islão. Mas é verdade que o Budismo é um sistema de crença muito flexível e muito tolerante se for comparado com as crenças abraâmicas (Judaísmo, Cristianismo e Islão). Mas orientações comportamentais (diferente do conceito de mandamentos) que sejam comuns à todas as pessoas que queiram alcançar o Nirvana, ele passou na forma do caminho óctuplo. A sugestão de “ter compaixão por todos os seres sencientes” é um exemplo que fica mais claro a um leigo sobre “conduta correta”. Agora, alguns podem entender a expressão “sencientes” para humanos exclusivamente, outros para humanos e animais, outros para humanos, animais e vegetais…

        • O judaísmo é a matriz fundadora da civilização europeia e das suas extensoes pelo mundo fora… juntamente com a cultura classica e o cristianismo (que juntamente com o Islao, sao, de facto) suas variações.
          O senciente do budismo representa “aquele que sente”. Segundo o estado atual da ciencia, as plantas não têm sistemas nervosos, nem perifericos, nem centrais, logo nao serão sencientes. Mas a questão é, polémica, em alguns círculos…

          • Thor

            O Judaísmo é um dos três principais pilares da atual civilização européia juntamente com a civilização helênica e o seu “plágio” que é a civilização romana. O Cristianismo é na verdade uma reforma profunda do Judaísmo, mas que através dos séculos, assimilou elementos pagãos. O Islão é muito mal compreendido no mundo judaico-cristão. No meio deles existem fanáticos, e desde o começo sempre existiu. Mas não significa que todos os muçulmanos são fanáticos. Os fundamentalistas cristãos na Idade Média e na Idade Moderna eram piores do que os fundamentalistas muçulmanos. O Islão é uma simplificação do Judaísmo adaptada à cultura árabe e mais fácil de ser divulgada entre as demais culturas. Não tem tanta rigidez ritual como os 613 mandamentos do Torah. A Lei de Moisés não é e nunca foi para toda a humanidade, é para o povo hebreu e seus descendentes judeus, e alguns mandamentos eram só para o tempo da antiguidade. O Cristianismo e o Islão são formas universalizadas do monoteísmo hebraico. O Budismo por sua vez, é uma reforma profunda do Hinduísmo.

            • Em suma, das grandes religioes universais, todas se resumem de facto a duas: judaismo e hinduismo, monoteismo e politeismo matriciais.. ja reparaste?
              Ps : nesta leitura, a religiao greco-romana segue a matriz oriental-sumeria que esta ligada via civilizacao do indo ao atual hinduismo.

              • Thor

                Bem, se considerarmos o fator “História”, creio que a matriz de todas as grandes religiões são a Mesopotâmia (representada na Bíblia por Babel/Babilônia) e o vale do rio Indo. O próprio livro do Gênesis relata que Abraão era nativo do sul da Mesopotâmia (Ur dos Caldeus). Antes da invasão dos Arianos, na região do Indo (Paquistão) existiu a civilização harappeana, formada pelos Dravidianos.
                Mas considerando as religiões predominantes do mundo hodierno, as duas grandes religiões-matrizes são realmente o Judaísmo e o Hinduísmo. Outras como Cristianismo, Islão, Budismo, Sikhismo, Jainismo… são derivações
                das duas matrizes. E sim, A Suméria tinha parentesco étnico-cultural-religioso com a civilização dravidiana do Indo.

                • Exatamente! O crescente fertil! Os chineses têm o deles, claro, mas nao teve, nao tem e nao terá (espero! ) o mesmo impacto na Historia mundial.

  13. Thor

    CP, além do Budismo, você gosta de outras religiões orientais, como o Hinduísmo, o Confucionismo e o Taoísmo? 🙂

    • O hinduismo acho-o muito primitivo, com aqueles milhoes de deus… o confucionismo é mais um “modo de vida” que uma religiao, o taoismo é muito adequado para a cultura chinesa e demasiado alienigena para qualquer outra…

      • Thor

        CP, sobre o Hinduísmo, eu só acho interessante o aspecto tântrico, o Yôga, a meditação, os mantras e yantras… o Tantra. Os cultos politeístas da Índia em si, o sistema de castas, também não me desperta o interesse. O Confucionismo é considerado como “religião”, mas na minha opinião pessoal, é uma filosofia. O Taoísmo é esotérico, mas tanto o Taoísmo quanto o Tantra trabalham com energias naturais que são desconhecidas da maioria da população mundial, por isto que parecem ser “sobrenaturais”, “mágicas”, “milagrosas”. A saga Star Wars tem uma fictícia religião jedi/sith que usufrui de um campo de energia cósmica chamado de “A Força”. Os jedi (versão do bem) e os sith (versão do mal) são o Taoísmo (temperado com Budismo e outros elementos) disfarçado. A “Força” é uma alusão à uma energia natural dos seres vivos chamada na Índia de “Prána”, e de “Chi/Qi” na China e de “Ki” no Japão. As pirâmides são a prova de que os antigos egípcios também conheciam e trabalhavam com essa energia natural desconhecida pela maioria. Mas nos filmes, eles obviamente exageraram muito nos poderes dos jedi e dos sith para dar mais emoção aos telespectadores (levitar naves, movimentar muito rápido…).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: