Daily Archives: 2006/06/26

A Venezuela vai adquirir aviões à Rússia (Sukhoi Su-35/30MKI e Su-27Sk/UB)

 

A Venezuela prepara-se para assinar com a Rússia um contrato de fornecimento de equipamento aeronáutico no mês de Agosto, durante a vista de Hugo Chavez a Moscovo.

O valor total do contrato deverá ascender a 5 biliões de USDs. A decisão americana de meados de Maio de proibir toda a venda de armamento à Venezuela, obrigou esta a procurar outros fornecedores e a empresa russa Rosoboronexport ofereceu então a venda de 24 Sukhoi Su-35 ou Su-30MKI e um número idêntico de Su-27SK/UB modernizados para substituir os 21 F-16A/B que a Venezuela opera actualmente. Recordemo-nos que no ano passado, Chavez tinha ameaçado vender estes aviões a Cuba ou a China…

Na mesma proposta russa estão ainda aviões Su-49 e Yakovlev Yak-130, depois do fracasso da tentativa de compra dos EMB-314 Super Tucano que resultou da proibição americana da venda destes aviões brasileiros com tecnologia USA. A Venezuela estuda ainda a possibilidade de adquirir transportes tácticos Antonov An-72/74.

Anúncios
Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | 74 comentários

Do Uso das Vogais na Escrita Hebraica Antiga

O hebraico é uma das escritas mais difíceis de decifrar. Com efeito, o hebraico não possui vogais, embora use algumas consoantes que, em determinadas situações, são usadas como vogais. Mas, mesmo estas "vogais travestidas" não têm sempre o mesmo valor vocálico… O que significa que mesmo quando estão presentes numa palavra, a sua leitura nunca é completamente evidente, a menos que o leitor já a conheça antes… E nesse caso, o texto que é lido, funciona apenas como uma espécie de chave mnemónica. Na verdade, os textos sagrados hebraicos eram escritos para serem lidos em voz alta, servindo apenas de suporte escrito a uma tradição oral. Quando hoje tentamos ler textos hebraicos antigos, o paleografista fica sempre na dúvida: como ler "rlg"? "religião"? "religar"? "relógio"?

Esta é a grande dificuldade em ler escritas semitas, e neste particular, o Hebraico antigo…

Fonte: O Enigma dos Manuscritos do Mar Morto; Eliette Abécassis; Contexto; Lisboa; 1997.

Categories: Economia, História | 5 comentários

LOST (Perdidos): S2E18 e E19

Por comparação com o episódio S2E17, a informação deixada pelos episódios E18 e E19 quanto aos mistérios da Ilha é relativamente escassa… Especialmente quando se compara com o imenso manancial de dados deixados pelas inscrições do Mapa… Ainda assim, cá vai a nossa análise:

1. A Ilha parece ter características muitos especiais… Hurley, quando estava no Hospital Psiquiátrico, tinha um amigo imaginário, o qual, ressurge na Ilha. E aparentemente, materializado. Se assim não fosse, porque segura Hurley o seu sapato na mão e leva com o côco na Ilha. E daí… Mais ninguém viu esse sapato nem o impacto do côco. Ou seja, pode ser uma alucinação como aquelas que Jack e John experimentaram na S1… De qualquer modo, a Ilha parece provocar alucinações nos sobreviventes… A radiação intensa provoca alucinações. Mas os sobreviventes não têm outros sintomas de envenamento por radiação… A menos que a Ilha emita radiações de um outro tipo, que provoca alucinações mas não sintomas fatais.

2. O curandeiro australiano Isaac diz a dado ponto a Rose que "não posso fazer nada por si" e fala de "locais com energias geológicas e magnéticas" e Rose, depois, admite estar curada por "energias de outro tipo" que existem na Ilha, e na S1, John Locke, que andabva de cadeiras de roda, é curado, e consegue andar por suas próprias pernas… Será esta a razão (ou uma das razões) da presença da Dharma Initiative na Ilha? Algumas das suas estações, como a Estação Caduceu são classificadas como "estações médicas"… E os Ursos Polares parecem ser sujeitos de experimentações biológicas ou genéticas…

Categories: Ciência e Tecnologia, LOST (Perdidos) | 10 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade