Daily Archives: 2006/06/08

Protesto contra a Austrália: Atitude Arrogante e Indiferença pelo sofrimento das populações em Timor Lorosae

Clique AQUI para enviar um email à Embaixada Australiana em Portugal exprimindo o seu protesto contra a tentativa cometida ontem por militares australianos de desarmarem soldados da GNR e da sua atitude agressiva que chegou ao limite de lhes apontarem armas de fogo.

Não se tratando de um acto isolado, esta atitude arrogante e agressiva espelha bem o objectivo da presença australiana em Timor: tornar o país num seu Protectorado de modo a dar cobertura à exploração dos recursos naturais a seu favor.

Esta atitude de extrema agressividade exige um pedido de desculpas formal por parte do Governo Australiano.

Se estiverem de acordo, espalhem esta informação por onde puderem (blogs, mail, etc).

 

Vamos inundar a caixa de correio desses arrogantes australianos com o nosso protesto!

Categories: Política Internacional, Sociedade | 9 comentários

Finou-se…

finouse.JPG

 Pelos vistos o Blogger anda à bulha consigo próprio… Eis a mensagem que aparece quando se tenta inserir um comentário em todos os blogs do *.blogspot.com… 

Categories: Blogging | 4 comentários

A Arrogância Neocolonial dos Australianos e a Atitude Portuguesa

Ontem, os militares australianos que já se tinham mostrado relutantes em aceitar a presença portuguesa em Timor, e que logo no primeiro dia tinham exigido a retirada da primeira patrulha portuguesa junto do local de distúrbios (que deixaram ocorrer, diga-se), ultrapassaram ontem todas as marcas e apontaram armas a soldados da GNR e impediram-nos de sair do quartel.

A atitude neocolonista de Camberra, (já antes expressada em declarações paternalistas a propósito da qualidade do governo timorense) revela-se mais uma vez. Embuídos no bom espírito mercantilista norte-europeu, os australianos tratam Timor como se fosse uma colónia sua, em que mais ninguém tem o direito de se imiscuir, especialmente se esse alguém fôr um pequeno país, sem interesses económicos no território nem contratos petrolíferos a defender. O que mais incomoda os australianos, esses herdeiros de degredados da colónia britânica, é precisamente o cartácter muito especial das relações que existem entre os timorenses comuns e Portugal, e que sempre serão incompreensíveis para as mais simplistas mentes economicistas de anglo-saxões.

Esta relação especial era revelada no Público, de 5 de Junho, onde se escrevia:

"A GNR é diferente (dos australianos). Basta os timorenses verem-na. Nem precisa de actuar", explicou ao Público "Zezito", 32 anos, enfermeiro, "Sinto-me bem', rematou, justificando por que é que se deslocou com a mulher e dois filhos, na motorizada (sic), até um dos extremos de Díli, só para assistir à entrada do contingente policial português" (…)
"As pessoas até se esqueceram das catanadas e dos incêndios, para lhes irem dar as boas-vindas", contou João Faria Freitas, 49 anos (…) "A GNR é uma força especial de Portugal. Convence, é amiga, mas se for necessária, dá cacetada".

Esta atitude distancia-se a anos-luz da desconfiança para os soldados australianos, muitos frios e bem preparados para missões de combate, mas mal vistos pela população que não esquece a sua indiferença nos bairros vítimas de ataques e que só agora mudou ligeiramente, com o começo da detenção dos arruaceiros que nos primeiros dias deixavam passar com total passividade.

Eis o Quinto Império em acção… Este "episódio" demonstra aliás muito bem o que entendemos por Quinto Império: uma acção solidária de Portugal no mundo, especialmente no mundo de língua portuguesa, desinteressada, livre de peias economicistas, aclamada pelas populações locais e, sobretudo: Humana. Tudo isto em contraste com a atitude dessa excrecência do norte da Europa protestante e germânica que é a Austrália, verdadeita delegação da Europa do Norte em pleno Oceano Pacífico…

Categories: Política Internacional, Sociedade | 7 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade