Timor-Leste: Da Passividade “Intencional” dos Australianos e da “Falta de Memória” Timorense

getimage.jpg 

As imagens que nos chegam dos distúrbios em Timor-Leste revelam frequentemente a acção dos grupos armados destruindo propriedade e ostentando as suas armas brancas frente aos militares australianos. Segundo dizia um professor português ao Jornal, Público: "Ninguém compreende isto: o que estão os australianos aqui a fazer? Ouvem tiros, viram-se para o outro lado. E tardam em chegar à cidade. Parece que estão interessados em deixar apodrecer a situação."

A Austrália já tem actualmente perto de 2000 homens no território e cerca de 30 blindados M-113 para além de vários helicópteros Black Hawk, apesar deste dispositivo ser mais numeroso do que aquele que enviou para o Iraque, as suas forças parecem ineptas para travar o continuado caos em Timor.

Agora que os conflitos entre militares e polícias timorenses – fardados ou não – terminaram, urge parar a acção dos grupos armados que percorrem Díli e levam uma onde de caos e destruição a todos os sectores da frágil sociedade timorense. As forças australianas têm os meios para agirem e deterem ou desarmarem estes "gangs", mas não o fazem… Não por incapacidade, mas numa passividade que parece ser calculada e preparada… Será que pretendem demonstrar a absoluta incapacidade dos timorenses para se auto-governarem para depois aparecerem como "salvadores do povo" e pedirem em troca as suas riquezas naturais, num regime mais ou menos encapotado de "protectorado das Nações Unidas"?

E os timorenses? Será que ainda que não perceberam que a situação actual dá razão à Indonésia que invadiu o território em 1975 (ver aqui) quando esta afirmava que invadia o território para cessar com as mortes provocadas pela Guerra Civil que então opunha timorenses contra timorenses? Será a memória desta gente tão curta? E é… Não é por acaso que nestes distúrbios estão maioritariamente jovens que não experimentaram os trágicos acontecimentos de 1975…

P.S.: Alterei o quadro de "forças em presença em Timor Leste" em conformidade com os novos dados.

Categories: Política Internacional, Sociedade | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “Timor-Leste: Da Passividade “Intencional” dos Australianos e da “Falta de Memória” Timorense

  1. Finalmente a Austrália está a mostrar a verdadeira razão da ida para Timor. Os abutres já estão a pairar sobre as carcaças e isto revolta-me… E Portugal que faz? Envia mais 8 GOE’s, para juntar aos 8 que já lá estavam a fazer a segurança da embaixada Portuguesa. 2 destes GOE’s vão fazer de seguranças privados do enviado Japonês das Nações Unidas. É triste…

  2. O PM português e a sua cegueira pelo controle do defict, não permite o envio de tropas lusas. Mas para que serve o exército? Para ficar nas casernas a coçar os t…!
    Os australianos são como os outros anglo-saxónicos… só veêm cifrões e os seus direitos comerciais! Pelo que, não esperem nada deles. Eles estão lá só para guardar os interesses australianos, americanos e britânicos.

  3. pois… mas, o povo simples continua a galgar as montanhas…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: