Daily Archives: 2006/05/19

Porque é que não se investe na renovação da via Lisboa-Porto e se torram fortunas na megalomania que é o TGV? Hum?

Hum… Expliquem-me lá – como se eu fosse muito burro – porque é que vamos construir (e pagar) um TGV mastodôntico se as obras na via férrea actualmente existente vão permitir reduzir em meia hora as duas horas e meia do trajecto Lisboa-Porto em Alfa Pendular? Ou seja, quantos mais sectores da vetusta via férrea Lisboa-Porto seria preciso melhorar para que o tempo de viagem se aproximasse do tempo estimado para… uma viagem do TGV?

Hum? 

Anúncios
Categories: Política Internacional, Política Nacional | 6 comentários

O filme “O Código da Vinci”: Erros e Imprecisões (Parte 2): A Capela de Rosslyn

rosslyn chapel 

Estive em Rosslyn ainda antes de ter chegado a onda do livro de Dan Brown, depois de ter sido despertado para os mistério da capela por um tal de "LinPiao"… E tirei muitas fotografias do interior e do exterior da dita… Infelizmente, na altura não tinha máquina digital, razão pela qual não mostro aqui nenhuma dessas fotografias… Mas a minha memória (que tem mais de fotográfica do que qualquer outra coisa) alertou-me para algumas inconsistências:

1. No filme (e no livro também, acho eu) afirmam que a Capela foi construída pelos Templários… Ora esta foi construída quase um século depois da extinção da Ordem dos Templários… Por William St. Clair no século XV.

2. Quando estive em Rosslyn, a capela estava protegida por uma construção temporária que cobria inteiramente o edifício. A minha visita foi há dois anos (e foi tramado dar com ela!) e estas obras podem ter entretanto ter terminado… Mas será que não, e que as imagens que o filme mostra da capela foram digitalmente retocadas para não a mostrarem?

3. De qualquer modo, a acção do filme que decorre no interior da capela foi mesmo lá filmada… reconheci com efeito alguns dos motivos decorativos e a arquitectura geral do seu interior… Mas… Não era possível aos visitantes descer à cripta. A escada tinha o acesso barrado e no filme pode-se descer a escada livremente…

4. No filme, a capela e os arredores estão vazios… Ora quem já visitou a capela notou que esta está sempre cheias de turistas tirando fotografias (é permitido tirar fotografias do seu interior) e que este pulalam também em grandes números no exterior da capela… Aliás, tudo deve estar muito pior agora, com o explosão do Livro e com a estreia do filme… No filme, Landgon e Sophie andam sózinhos pela capela e cripta e não passam pela "livraria" da família St. Clair onde se vendem livros sobre a capela e reproduções dos capiteis (!) que podemos levar para casa.

5. Os portões da capela não são aqueles portões de grades de ferro que surgem no filme… O verdadeiro portão deixa passar apenas uma pessoa e é de madeira pintada a tinta verde. Aparentemente, não era "cinematográfico" o suficiente… Ou seja, a "verdade" não era suficiente "realista"…

6. As cenas do exterior da capela, com um pequeno tanque por onde Sophie tenta caminhar, e surgem muros de pedra, um arco destruído, etc. os quais não existem nos arredores da capela… Não sei onde foram filmados, mas lá, não estão. Tanto quanto me lembro!

7. Quando Langdon e Sophie descem a escada para a cripta, o filme mostra o lintel sobre essa escada e este tem um motivo vazio com apenas um "sino saimão" (ou Estrela de Salomão) inscrito. Ora lembro-me (e tenho uma fotografia) que mostra nesse lintel uma série de motivos vegetalistas, entre os quais um em que alguns julgam ver uma espiga de minho… O que seria uma "prova" da existência de navegações "templárias" para a América.

8. No filme, as imagens aéreas e as recolhidos no solo parecem mostrar uma capela situada no alto de um monte (o que é verdadeiro), mas no meio de uma floresta, num descampado… Ora a capela está de facto no fim de um beco, que faz parte da periferia da cidade de Roslyn. Talvez mostrar a capela no meio do mato fosse mais "cinematográfico"… O certo é que todas as tomadas de imagems evitam mostrar que a capela está de facto imersa no próprio nucleo urbano da vila.

Mais deve haver!… Eu é que não me lembro…

Categories: Mitos e Mistérios, O Código da Vinci | 24 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade