Daily Archives: 2006/05/03

LOST (Perdidos): S2E6

 

No episódio de LOST emitido ontem na RTP1 o principal enfoque do enredo assentou na fascinante personagem que é "Mr. Eko". Por isso, os "mistérios" da Ilha não conheceram significativas alterações… Contudo… Cá ficam as minhas notas.

1. O nome do actor que faz o papel de Jin chama-se… Dae… Pois. Como este nosso amigo… Hehehe. 

2. A nuvem negra ou o "Monstro da Ilha", só pode ser uma de duas coisas:

a. Algo de "Espiritual", tipo um "Demónio" ou algo assim

b. Algo de "Físico" e "Real". E se a ser algo de "real", voto numa… nuvem de nanomáquinas.

3. O "Monstro" parece ter uma postura defensiva. Isto é, parece realizar uma espécie de "defesa de perímetro", não agindo nas praias, nem na gruta, nem tão pouco nas Estações Dharma… Parece limitar a sua acção ao interior da Ilha… Será autónomo ou controlado? A ser controlado só poderá ser pelos Outros, e a ser autónomo terá que estar "programado" para os ignorar… Provavelmente, para os ignorar pela mesma razão que não atacou Mr. Eko… Por o não considerar uma ameaça ao perímetro que defende. Porquê? Não me ocorre nenhuma razão, francamente.

4. O pequeno bimotor descolou da Nigéria e despenhou-se no Pacífico Sul? Mesmo contado com uma viagem de ida, o raio de alcance é impossível. Logo, para que este avião apareça aqui a única hipótese é ter sido "transferido" através de um "salto Warp"… O que nos leva à hipótese "Bermudas/Triângulo do Diabo" do Sá Morais… Ou devolve força à tese "espiritual"… Ou seja, a tese de que a Ilha seria uma espécie de "mundo do Além" ligado de alguma forma ao mundo "Real"… 

Anúncios
Categories: Ciência e Tecnologia, LOST (Perdidos) | 15 comentários

O Código do Trabalho e a Formação (para que não se esqueçam…)

Artigo 120.º

(Deveres do empregador)
Sem prejuízo de outras obrigações, o empregador deve:

a) Respeitar e tratar com urbanidade e probidade o trabalhador;

b) Pagar pontualmente a retribuição, que deve ser justa e adequada
ao trabalho;

c) Proporcionar boas condições de trabalho, tanto do ponto de vista
físico como moral;

d) Contribuir para a elevação do nível de produtividade do
trabalhador, nomeadamente proporcionando-lhe formação
profissional;

 

 

Artigo 125.º

(Formação contínua)

1. No âmbito do sistema de formação profissional, compete ao empregador:

a) Promover, com vista ao incremento da produtividade e da
competitividade da empresa(.), o desenvolvimento das
qualificações dos respectivos trabalhadores, nomeadamente
através do acesso à formação profissional;

b) Organizar a formação na empresa, estruturando planos de
formação e aumentando o investimento em capital humano, de
modo a garantir a permanente adequação das qualificações dos
seus trabalhadores;

c) Assegurar o direito à informação e consulta dos trabalhadores e
dos seus representantes, relativamente aos planos de formação
anuais e plurianuais executados pelo empregador;

d) Garantir um número mínimo de horas de formação anuais a cada
trabalhador, seja em acções a desenvolver na empresa, seja
através da concessão de tempo para o desenvolvimento da
formação por iniciativa do trabalhador;

e) Reconhecer e valorizar as qualificações adquiridas pelos
trabalhadores, através da introdução de créditos à formação ou
outros benefícios, de modo a estimular a sua participação na
formação.

2. A formação contínua de activos deve abranger, em cada ano, pelo
menos, 10% dos trabalhadores com contrato sem termo de cada
empresa.

3. Ao trabalhador deve ser assegurada, no âmbito da formação contínua,
um número mínimo de 20 horas anuais de formação certificada.
4. O número mínimo de horas anuais de formação certificada a que serefere o número anterior é de 35 horas, a partir de 2006.

 

Um artigo recente do Expresso Emprego dizia que Portugal era dos países europeus onde os trabalhadores recebiam menos horas/ano de formação certificada, especialmente se comparado com os países escandinavos que agora servem de modelo obsessivo ao nosso Primeiro.

Que tal reformar este Artigo e aumentar a incidência destes 10% de trabalhadores/ano para uma percentagem mais generosa? Isso aumentaria o emprego nos sectores ligados à formação profissional e poderia aumentar muito a produtividade da maioria das empresas portuguesas.

E não seria também esta uma forma de aplicar o tão badalado "Plano Tecnológico"?

Categories: A Escrita Cónia, Sociedade Portuguesa | 2 comentários

“Benfica odeio-te”

"Benfica odeio-te" dizia a t-shirt de um adepto do FCP que comemorava ébrio a enésima vitória do clube do Porto arrancada a ferros de alternadeiras e telefonemas para a Liga de Clubes e Comissão de Arbitragem.

Assim se prova como o Futebol é o Meio do Ódio, irracional, frequentemente criminoso e perigoso para a existência de uma Sociedade Saudável. Na camisola do Adepto não estava uma frase do género "Amo o Porto" ou "Adoro o FCP"… Não estava uma mensagem de apreço, afeição ou amor por um qualquer clube. Estava uma clara mensagem negativa e de ódio: um "Ódio ao Benfica".

Categories: A Escrita Cónia, Sociedade Portuguesa | 7 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade