Daily Archives: 2006/04/14

A “Pirâmide do Sol” Bósnia (Visoko)

 

Ontem passou na SIC Noticias uma noticia que só pude acompanhar pelo canto do olho e onde se anunciava a "descoberta" de uma pirâmide com 220 metros em plena Bósnia. Mostrava-se imagens de uma conferência de imprensa, de um "geofísico" a dar entrevistas, de um "arqueólogo" com chapéu à Indiana Jones (Semir Osmanagic), enfim, o circo todo.

 

Na verdade, esta "descoberta" nada tem de novo. As referência a esta descoberta andam por aí pelo menos desde Outubro de 2005, mas intensificaram-se em Janeiro e em Abril deste ano, com a multiplicação de entrevistas a Media (alguns prestigiados, como a BBC e a MSN) por parte do seu "descobridor", um tal de Semir Osmanagi, cujo livro já anda na Amazon, e que pode ser a motivação verdadeira por detrás de toda esta actividade mediática.

 

Aqui, encontrei uma das referências mais antigas (Outubro de 2005), a esta "Pirâmide" com o seguinte texto:

 

"Bosnia's daily Dnevni Avaz reported about "a sensational discovery" of "the first European pyramid" in the central town of Visoko, about 20 miles north of Sarajevo.

 

Excavations at a hill site above the town have been going on for several months and initial analyses "have confirmed the original claim that this is Europe's first pyramid and a monumental building, similar in dimensions to the Egyptian pyramids."

 

The artefact is said to be around 10,000 years old.

 

"The pyramid is 100 metres high and there is evidence that it contains rooms and a monumental causeway … The plateau is built of stone blocks, which indicates the presence at the time of a highly developed civilisation," Dnevni Avaz writes further.

 

"Archaeological excavations near the surface have uncovered a part of a wall and fragments of steps."

 

Ou seja, seria uma pirâmide com 100 metros de altura… O número não vos parece demasiado "redondo"? Com dez mil anos de idade? Em que se baseia esta datação? Carbono 14? Termoluminescência? Nem aqui, nem nas outras declarações do "arqueólogo" surgem referências à fundamentação desta datação… Será que é porque é a data preferida por aqueles que data de à dez mil anos atrás, o afundamento de… Atlantis?

 

Quando às "cavidades" e "escadarias monumentais" estas estão completamente omissas das dezenas de fotografias que o "arqueólogo" e a sua "fundação" exibem nos seus websites?

 

Osmanagic conduz desde Outubro de 2005 "escavações" na suposta pirÂmide e arredores. No site oficial da sua "Fundação", Osmanagic aparece como proprietário de uma oficina metalomecânica nos EUA a par de "explorador bósnio". Noutros sites aparece com o título académico "prof. dr." e com a profissão de "arqueólogo bósnio". A BBC diz que é um investigador que trabalho nas pirâmides sul-americanas de "El Salvador, Mexico and Peru" durante anos e que é capaz por isso de reconhecer uma pirâmide que esteja muito mascarada pela vegetação…

 

As fotografias destas "escavações" mostaram actividades amadoras, com dois ou três tipos de t-shirt cavando o solo com picaretas, sem marcações, balizas, peneiras, enfim, uma coisa em forma e regra, digna de qualquerbom "arqueólogo", como se vê… Nos sites abundam os anúncios a merchandising, apelos a donativos a "voluntariado". Os próprios sites têm Links para "Tourism", "Where to stay" e banners publicitários Q.B….

 

Osmanagic não se contenta contudo com uma só pirâmide… Além desta a que chama de "Pirâmide do Sol" (porque… esqueceu-se de explicar…), o "arqueólogo" reconhece outra pirâmide "pré-ilírica" nos arredores a que chama "Pirâmide da Lua", na área oposta a Visoko, em Visocica.

 

Alguns Links:
http://bosnian-pyramid.com/
http://www.piramidasunca.ba/indexeng.htm
http://www.fena.ba/uk/vijest.html?fena_id=FSA314092&rubrika=ES
http://www.msnbc.msn.com/id/10335950/#storyContinued

Categories: Mitos e Mistérios | 10 comentários

Agostinho da Silva: “A primeira condição para libertar os outros é libertar-se a si próprio”

“A primeira condição para libertar os outros é libertar-se a si próprio, quem apareça manchado de superstição ou de fanatismi ou incapaz de separar e distinguir ou dominado pelos sentimentos e impulsos, não o tomarei ei como guia do povo: antes de tudo uma clara inteligência, eternamente crítica, senhora do mundo e destruidora das esfinges; banirá do seu campo a histeria e a retórica; e substituirá a musa trágica por Platão e os geómetras.”

“Hei-de vê-lo depois de despido de egoísmo, atento somente aos motivos gerais; o seu bem será sempre o bem alheio; terá como inferior o que se deleita na alegria pessoal e não põe sobre tudo o serviço dos outros; à sua felicidade nada falta senão a felicidade de todos; esquecido de si, batalhará, enquanto lhe restar um alento, para destruir a ignorância e a miséria que impedem seus irmãos de percorrer a ampla estrada em que ele marcha.”

Agostinho da Silva: Ir à Índia sem Abandonar Portugal; Considerações; Outros Textos

Para Agostinho, a primeira condição para executar no Mundo aquela que julgamos ser a nossa Missão – e que nós acreditamos ser a instauração do Quinto Império – deve ser o afastamento de nós de toda a mancha de “superstição ou fanatismo”. Agostinho elege assim os dois maiores inimigos à superação individual, ambos residentes nas partes mais atávicas e irracionais da Mente Humana e os dois grandes inimigos da Razão. Contra a histeria e a vã Retórica (apanagio da classe política), Agostinho ergue a “clara inteligência, eternamente crítica”, anti-dogmática, sempre auto-crítica.

Como um bom budista – os paralelismo desta vertente do pensamento agostiniano com o budismo mahaiana são evidentes -, Agostinho defende que os interesses dos “Outros” devem sempre ultrapassar os nossos próprios, exigindo um autosacrifîfio constante e permanente, sacrifîcio esse que será preferencialmente consagrado no altar do combate à ignorância e da miséria, intimamente ligados à “supertição ou fanatismo” do parágrafo anterior, como estando na sua verdadeira origem.

Para o professor, devemos consagrar a nossa vida ao serviço dos Outros, recorrendo sempre à “clara inteligência”, combatendo a “superstição e o fanatismo” e a “ignorância e a miséria”. Assim se encontra o estipulado o programa do “homo agostini”…

Categories: Movimento Internacional Lusófono | 2 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade