Daily Archives: 2006/03/24

Um pedaço de Marte na minha mão

Aquilo que vêm nesta pouco clara fotografia tirada pelo meu telemóvel são 118 gramas de Marte.

Estas 118 gramas foram extraídas por um dos mais conhecidos “meteorites hunters” americanos, Mike Farmer do meteorito Dhofar 018 encontrado em Oman em 24 de Janeiro de 2000. Trata-se daquilo que os geólogos classificam como uma “Shergottite Basáltica/Dolerítica” e pertence à reduzida lista de cerca de 30 meteoritos marcianos conhecidos.

Mas Dhofar 019 não é um meteorito marciano comum… Por alguma razão escolhi começar a minha colecção, precisamente por este exemplar… Esta Shergotite marciana apresenta as curiosas “Orangettes” que são idênticas aquelas encontradas no mais famoso meteorito do mundo, o ALH84001, e que reflectem a passagem de água sobre o minério que compoem o meteorito. Estas partículas têm cerca de 3.9 biliões de anos e são dificilmente visíveis a olho nú, mas visíveis e parecem ter sido formadas na presença de água líquida dentro das fracturas do ALH84001. Em 1996, McKay e a sua equipa publicaram um artigo em que anunciavam a descoberta de vestígios fósseis de vida marciana nas Orangettes. Embora a descoberta tenha sido acolhida com alguma polémica, descobertas recentes, noutro meteorito, que noticiei no SpaceNewspt, parecem confirmar estes achados.

O Dhofar 019 é um dos meteoritos marcianos mais antigos conhecidos, com os seus respeitáveis 12 milhões de anos e a sua idade de cristalização de 525 a 56 mil anos.

Óbviamente, estes modestos 118 gramas são apenas um extracto do Meteorito total, que pesava cerca de 1056 gramas, tendo sido parte doada a instituições científicas e o resto divido em parcelas idênticas a esta e comercializado.

Para saber mais:
http://www.meteorite.com/dealer_list.htm
http://www.meteorite.fr
http://www.meteoritehunter.com/

Categories: SpaceNewsPt | Deixe um comentário

A Escrita Cónia: A Designação “Escrita Cónia”

“No seu livro fundamental “A Escrita Pré-Romana do Algarve e Sudoeste”, Lopes Navarro ressalta as repetidas e concertadas tentativas por parte dos historiadores espanhóis na tentativa de enquadrar as inscrições cónias no universo da escrita tartéssica ou turdetana. Mas estas são descrições geográficas que não se estendem até à margem esquerda do Guadiana e não existem nenhumas provas que indiquem que o reino de Tartessos tivesse alguma vez ocupado o território a ocidente do Guadiana, embora seja provável que existem rotas comerciais comuns e relações intensas entre ambas as margens desse rio do sul do nosso território.

Qual deverá ser portanto a designação mais correcta para as estelas funerárias das populações que habitaram o sul de Portugal durante a II Idade do Ferro? Heródoto de Heracleia e Rufus Festus Avienus utilizam nos seus escritos as palavras “cinii” e “cinetycum” para descrever o povo e o seu território. Por outro lado, da análise que faremos das estelas veremos que a palavra “cónio” surge em praticamente todas elas. Lopes Navarro defende a designação “Escrita Cinética”, julgamos contudo que “Escrita Cónia”, segundo o nome do povo e seguindo a palavra tantas vezes repetida nas inscrições é mais adequada e por essa razão a utilizaremos no decorrer desta modesta abordagem ao grande – mas tão pouco abordado – problema que é o do primórdios da escrita no actual território português.”

Categories: A Escrita Cónia | Deixe um comentário

Mais provas de vida bacteriana marciana encontradas num “meteorito marciano” (Nakhla)

A análise ao microescópio do meteorito marciano "Nakhla" revelou a existência de uma série de túneis microescópicos que são semelhantes a outros observados em materiais geológicos terrestres, nomeadamente em rochas contaminadas por bactérias que se alimentam de rochas.

Os investigadores da "Oceanic and Atmospheric Sciences" da "Oregon State University" não conseguiram extrair DNA do meteorito, mas este é mais um indício que aponta para a existência de vida marciana num passado geológico recente.

Segundo, James Fisk, o responsável pelo estudo: "Virtually all of the tunnel marks on Earth rocks that we have examined were the result of bacterial invasion. In every instance, we've been able to extract DNA from these Earth rocks, but we have not yet been able to do that with the Martian samples. There are two possible explanations. One is that there is an abiotic way to create those tunnels in rock on Earth, and we just haven't found it yet. The second possibility is that the tunnels on Martian rocks are indeed biological in nature, but the conditions are such on Mars that the DNA was not preserved."

Até ao momento foram encontrados cerca de 30 meteoritos marcianos. Estas rochas marcianas têm uma "assinatura" química única baseada nos gases que aprisionam no seu interior. Estas rochas foram ejectadas de Marte quando o planeta foi atingido por asteróides ou cometas. Após um percurso no Espaço, estes pedaços de Marte acabaram por tombar na Terra sob a forma de "meteoritos marcianos".

Este meteorito "Nakhla", caiu no Egipto em 1911 e terá 1.3 biliões de ano de idade.

Fonte: http://www.marsdaily.com/reports/Mars_Meteorite_Similar_To_Bacteria_Etched_Earth_Rocks.html

Categories: SpaceNewsPt | Deixe um comentário

Agostinho da Silva: “Dos Dias Monótomos”

“É para todos os dias que precisas de educar e afinar a alma; é para te sentires o mesmo em todos os minutos que deves dominar os impulsos e ser obstinadamente calmo ante as dificuldades e os perigos, as alegrias e os triunfos.”(…)”O que a vida apresenta de pior não é a violenta catástrofe, mas a monotomia dos momentos semelhantes; numa ou se morre ou se vence, na outra verás que maior número nem venceu nem morreu: flutua sem morte nem esperança. Nãte deixes derrubar pela insignificância dos pequenos movimentos e serás homem para os grandes; se jamais te faltar coragem para afrontar os dias em que nada se passa, poderás sem receio esperar os tempos em que o mundo se vira.”

Agostinho da Silva: Ir à Índia sem Abandonar Portugal; Considerações; Outros Textos

Agostinho afirma neste passo que o verdadeiro “herói” não é o Homem dos momentos extraordinários, mas o Homem que enfrenta a monotomia do quotidiano com o mesmo vigor e objectivo. É para o dia-a-dia que devemos preparar e fortalecer o nosso coração, mantendo sempre o supremo objectivo que será, neste contexto quintano, o de instaurar o Quinto Império. As mais pequens acções, os nossos objectivos pessoais e os nossos desejos devem ser suplantados em favor desse objectivo maior e supremo que é o de fazer regressar a Portugal o seu verdadeiro e mais produndo objectivo que é o de desaparecer no seio do Quinto Império.

Categories: Movimento Internacional Lusófono | Deixe um comentário

A Guerra da Opinião Pública no Iraque

Todos os manuais de estratégia militar e a esmagadora maioria dos peritos militares em Estratégia concordam que é impossível vencer uma guerra contra o Terrorismo sem vencer a guerra da Opinião Pública, e especialmente a Guerra da Opinião Pública Árabe… Apesar de todas essas vozes, a liderança americana continua a acreditar que é possível esmagar a insurreição no Iraque através do uso de poder de fogo superior, serviços de inteligência com equipamentos de Alta Tecnologia, e aprisionamento massivo de suspeitos.

Estes três factores, mas especialmente o último, nomeadamente a existência de indivíduos detidos desde à três anos que ainda hoje não conhecem se têm culpa formada ou exactamente sobre o quê é que estão a ser investigados tem minado a credibilidade e a fiabilidade dos EUA como defensores dos direitos humanos e da democracia e contribuí para o engrossamento daqueles que estão dispostos a fazerem-se imolar na Grande Batalha contra o Satã Americano… Por outro lado, cada família iraquiana que vê a sua casa arrombada e invadida por marines, que revistam e revoltam tudo, que leva os homens da casa para detenções mais ou menos claras, se torna em mais um inimigo dos EUA. Cada família que perde um membro num tiroteio, num atentado na rua, se vira contra o Ocupador e passa a desejar a sua expulsão do Iraque. Cada família que perde um membro numa represália provocada por uma resposta exagerada de soldados americanos que se vejam alvos de emboscada e que respondem disparando indiscriminadamente contra os civis da zona em que são atacados, vai também engrossar as fileiras da Resistência Iraquiana…

Estima-se que no Iraque existam cerca de 300 mil insurrectos, em diversos níveis de actividade. A sua esmagadora maioria são iraquianos e tiveram um qualquer tipo de relação profissional com o Antigo Regime, mas o número daqueles que nada tiveram a ver com o Baasismo continua a engrosar e a Resistência ao invasor torna-se cada vez mais um fenómeno cultural e extenso a toda a população sunita, variando apenas na sua intensidade.

Paradoxalmente, o primeiro passo para que os EUA possam vencer esta Guerra seria deixarem o cenário de guerra… A sua presença não faz mais do que aumentar as dificuldades do Governo iraquiano e aumentar a intensidade de um conflito que cada vez se parece mais com uma Guerra Civil… É certo que quando sairem as tré comunidades étnicas do Iraque se vão virar umas contra as outras, por isso a única saída pacífica que resta a este Iraque pós-Invasão é… A divisão por três países completamente independentes e autónomos. Só assim, e sem os americanos é que a população iraquiana (ou a população do ex-iraque) poderá voltar a viver em paz…

Categories: Política Internacional, Sociedade | 1 Comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade