A “Invasão” dos emigrantes em Ceuta

Cerca de 500 emigrantes africanos tentaram atravessar a fronteira hispano-marroquina em Ceuta, tendo o incidente provocado 5 mortos e várias dezenas de feridos. Estes acontecimentos reflectem apenas um fénomeno que tenderá a ocorrer cada vez mais frequentemente e a aumentar de intensidade à medida que a Globalização fôr acentuado a miséria em África e aumentaram as assimetrias entre o Primeiro e o Terceiro Mundo.A Europa e os EUA (mais o seu “Muro da Vergonha” que os separa do México e da América Central) têm que compreender que é impossível crescerem e criarem oásis de riqueza mesmo junto à fronteira de países onde a miséria impera e as perspectivas de futuro são nulas… A “invasão” de emigrantes será tanto mais massiva e violenta quanto menores forem as perspectivas de futuro no Terceiro Mundo e os senhores que nos governam deviam encarar este problema de frente em vez de cederem cada vez mais às pressões dos especuladores financeiros e das multinacionais para aprofundarem o monstro da “Globalização”.

Categories: Política Internacional, Sociedade, Wikipedia | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “A “Invasão” dos emigrantes em Ceuta

  1. É isso mesmo, é urgente a interiorização de uma sociedade intercultural, em que as migrações não conheçam fronteiras no mundo, em que as culturas se diluam em nome de valores essenciais, para que seja possível um tecido mais diversificado, muito mais rico e menos monolítico.

    Este caso de que tive também conhecimento, deveu-se à elevação das “paredes” separadoras Ceuta/Marrocos para o dobro, e antes que o trabalho estivesse concluído, pensando os africanos que esta seria a ultima hipótese de atravessarem, desencadearam um fluxo migratório de grandes proporções, que veio a dar no que deu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: