A “mentira” do Noddy

A minha filha de dois anos adora ver os desenhos animados do “Noddy“. Pela parte que me toca, confesso que a coisa não me entusiasma muito, especialmente depois de ver os mesmos filmes pela enésima tricentésimo vez (o final torna-se um tanto previsível a partir da 289ª vez). Mas ao fim de uma vezes começamos a reparar em coisas que não vimos da primeira vez…Por exemplo: num dos episódios Noddy tem a tarefa de fazer regressar ao Céu uma estrela que caiu no bosque. E isso levanta uma questão: ao agir assim o autor do texto optou por antropomorfizar a estrela, dando-lhe traços humanos e concedendo-lhe braços e pernas, além de um lançarote na “cabeça”. E pergunto: será que só era possível inventar uma história que transformasse as estrelas em seres vivos? Não haveria imaginação bastante para criar uma história que não enfiasse na cabeça dos miúdos que as estrelas são criaturas vivas? Bem sei que o público-alvo da série tem entre dois e cinco anos, mas para quê começar por lhes ensinar absurdos que depois alguém, mais tarde terá que desmentir? O “Principezinho” de Saint Exupery também alude a estrelas, asteróides e planetas de uma forma romântica, mas sem incorre em falsidades… Um bom exemplo, cuja perenidade prova o sucesso do modelo adoptado.

Categories: Sociedade, Wikipedia | 9 comentários

Navegação de artigos

9 thoughts on “A “mentira” do Noddy

  1. mas, Saint Exupery sonhador expunha a bondade de outra forma…

  2. Saint Exupery tinha a alma de criança, tinha uma visão que a muito perdemos, uma clareza e magia encontrada em poucas abras =]

    Agora guando tiver melho filho[a] o primeiro livro que vou ler para ele[a] será The Hobbit [Tolkien].
    A pura e simples magia, La e de Volta Outra vez, quero que Bilbo lhe mostre como é bom ser simples =]

    [s]s

  3. noddy quem me dera a ser tu para as meninas gostarem de mim xau

  4. joana

    eu th 13 anx e gxto d ver o noddy ou tao n max ixo n interesa

  5. Tiago

    Perante a diversidade de desenhos animados violentos e pouco intrutivos e perante o contexto social actual,acho que a personificação das estrelas não assume qualquer importância. São desenhos bonitos e que ensinam algumas coisas profundas.

  6. oi
    eu sou o diogo e tenho 17 anos e adoro o noddy porque tenho de ver todos os dias os dvds.
    e quero mandar um beijo ao noddy

  7. diogo

    Eusou o Diogo e gosto muito do NODDY

  8. raquel

    A minha filha tem dois anos de idade e adora ver o noddy e eu não me canso de os pôr para ela ver. se por uma estrela o senhor está a por em causa os desenhos animados entao o que eu diria dos outros desenhos animados que aparecem que são o máximo a nível de violência. por amor da sua filha deixa-a ve-los porque sao mais educativos do que muitos que dao na tv…………..

  9. sem dúvida… especialmente mais do que alguns enlatados japoneses que vão passando no Panda e que desmerecem em muito a excelência da animação que se faz no país do Sol Nascente.
    Descanse que não a “proibo”, claro!… confesso que a empurro para os clássicos da Disney, para a Anime da Ghibli, para os Warner, etc… mas o Noddy (e o Ruca, que remédio) continuam a ser passagens frequentes cá por casa!
    Como se não fosse ela que mandasse ! 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: