O Quinto Império: universalismo e multiculturalismo

O conceito de Quinto Império não radica o seu significado naquilo que simboliza a palavra latina “imperium”, tida como símbolo da capacidade militar de impôr uma determinada vontade a um conjunto alargado de povos. Essa é a visão tardo-romana do destino de Roma, mas não é a do fundador do Império, Octavio/Augusto nem é a visão sobre a qual assenta a ideia de um “Quinto Império”.

Porquê, “Quinto”? Se haverá um Quinto Império, quais foram os quatro precedentes? Existem diversas listas, divergindo todas elas num ou noutro ponto. Uma das listas mais comuns seria esta: Assíria, Babilónia, Roma e Macedónia. Sendo judaica a primeira referência aos Quatro Impérios, a lista pressupõe naturalmente a aparição de um quinto, que seria judaico, naturalmente, e de âmbito universal. E foi precisamente aqui que se encontrava a semente para a sua não concretização. É que o conceito de “império universal” só é compatível com a noção de universalismo e multiculturalismo que os judeus – devido às suas constantes guerras de sobrevivência – não puderam conceber, sendo ainda hoje uma das culturas mais autocentradas e intolerantes que se conheçe. Não é concebível a existência de um império universal sem a existência de uma regra de tolerância e multiculturalismo, um vez que nenhum Estado ou Nação é capaz de reunir forças militares ou económicas suficientes e por tempo suficiente para suster um império universal. Foi esse o erro da maioria dos fundadores de impérios do passado, desde Roma a Átila, e desde Vitória a Bush. Confundir universalismo com predomínio do Um sobre Todos é arrastar o império para o seu reino das possibilidades perdidas. Foi esse o erro dos impérios do passado e será este o oposto prometido pelo Quinto Império de Bandarra, Vieira e Agostinho.

Dito isto, o “Quinto Império” é tanto mais puro quanto menos português fôr. E tanto mais real, quanto maior fôr o espírito de tolerância e multiculturalismo, inatos, mas adormecidos no seio da Alma Portuguesa.

Categories: Movimento Internacional Lusófono | 5 comentários

Navegação de artigos

5 thoughts on “O Quinto Império: universalismo e multiculturalismo

  1. jaime melo

    como ñ encontrei qualquer link para qualquer coisa tipo “contacte-nos”, optei por escrever aqui mesmo o que lá vai.
    desde há algum tempo venho recebendo as vossas actualizações, o quie agradeço.
    no entanto persiste nelas um problema: os textos vêem pejados de caracteres alterados, o que torna a leitura assaz difícil.
    agradeço pois que esse problema técnico seja resolvido.
    cumprimentos e bom 2008

  2. Jaime: deve ser problema com o serviço de feed… Vou ver o que posso fazer. Obrigado pelo aviso!

  3. Caro Clavis,
    Esta frase pede uma análise e conclusão. Certo (do meu ponto de vista) ou errado (eventualmente do ponto de vista alheio), penso que vem a corroborar o que tenho afirmado sobre a ´´existência de Portugal´´ na população brasileira. E mais, que o quinto império existe, está se desenvolvendo. Mas… Portugal está muito voltado para si mesmo, para perceber… O Brasil é o maior ´feito´ de Portugal em toda a sua história! Mas Portugal, invariavelmente nos tem virado as costas, como que, negando a si próprio. Em persistindo essa atitude, o maior perdedor será exatamente a velha pátria mãe. Mal comparando, o Brasil sobreviveu como uma criança abandonada pela mãe. Meio sem referência, meio sem rumo… Mas o tempo nos ensinou e hoje sabemos muito bem o que somos, o que podemos, o que queremos e principalmente o lugar que nos cabe neste mundo. O pior é que aprendemos sozinhos… e a duras penas… Onde estava Portugal? Estava ´´ORGULHOSAMENTE SÓ!´´ A pergunta é: Até quando Portugal vai ser só? Se alguém disser que não é, pois que pertence a União Européia… Bem… penso que não é necessário fazer comentário sobre isso.

    Sobre a frase do texto

    ´´Dito isto, o “Quinto Império” é tanto mais puro quanto menos português fôr. E tanto mais real, quanto maior fôr o espírito de tolerância e multiculturalismo, inatos, mas adormecidos no seio da Alma Portuguesa.´´

    Nada descreve melhor a diferença entre o português nascido em Portugal e o descendente português nascido no Brasil. Do ponto de vista da concepção do quinto império, essa frase descreve o Brasil. Mistura de raças, culturas… onde, como no Brasil?
    Um fraterno abraço

  4. Conquista o teu eu dominador
    para libertar o Eu criador…
    voas que nem espírito santo,
    pelas almas, através do teu canto!

    Seres transdisciplinares,
    seres da Era Aquariana…
    brincam que nem crianças
    Aprendem tudo sobre alianças!

    é uma proposta concreta no nosso blog….
    nosso porque é de todos que têm este sonho colectivo do quinto imperio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: